Campos quer investigar padre acusado de desviar recursos de paróquia

PTB Notícias 2/06/2015, 7:34


O líder do PTB na Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Campos Machado, oficiou ao Ministério Público paulista, no sentido de que o órgão entre nas investigações alusivas ao padre Osvaldo Palópito, capelão da PM e responsável, até há alguns meses, pela Paróquia de Santo Expedito, na capital do Estado.

Para Campos Machado, apesar de já haver investigação em curso, no âmbito da Polícia Militar, os crimes imputados ao padre Osvaldo ultrapassam o âmbito de sua atuação junto à PM do Estado, pois, como sacerdote na tradicional e histórica paróquia do Brás, pode ter lesado pessoas de toda uma comunidade.

“É no mínimo estarrecedora a matéria publicada na revista semanal ISTOÉ, da semana passada, sob o título ‘Os Escândalos do Padre Golpista’, envolvendo o padre Osvaldo Palópito, capelão da Polícia Militar do Estado de São Paulo, e que, até meses atrás, era o responsável pela Paróquia de Santo Expedito, no Bairro do Brás, centro da capital”, diz Campos.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria do deputado Campos Machado (PTB-SP)Foto: Maurício Garcia de Souza/Alesp