Canziani fala de PL que cria 77 mil cargos para instituições de ensino

PTB Notícias 17/03/2012, 8:56


Salários baixos, falta de educadores no mercado, ausência de planos de carreira e má gestão.

Essas são as principais causas apontadas para a difícil situação em que vive a educação brasileira.

Para falar sobre o tema, o deputado Alex Canziani (PTB-PR) deu entrevista, nesta semana, à TV Câmara.

Ele foi relator de um projeto que cria mais de 77 mil cargos de direção e funções gratificadas para as instituições federais de ensino.

“Esse projeto já passou pela Comissão de Educação e pela Comissão do Trabalho, na qual fui o relator e ele, com uma tramitação diferenciada, passa agora pela Comissão de Finanças e depois vai à Comissão de Justiça.

Ele vai automaticamente para o Senado Federal.

Ele não passa pelo Plenário”, explicou Canziani.

Segundo o Deputado, esse projeto possui uma expecativa muita grande das instituições federais por sua aprovação.

“Hoje há uma demanda.

Nós temos uma ampliação da rede Federal, as Escolas Técnicas Federais, que são os Institutos Federais.

Ao todo, serão 77.

178 cargos, sendo que 19.

569 para Professor de 3º grau, integrantes da Carreira de Magistério Superior; 24.

306 para Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico, integrantes do Plano de Carreira e Cargos de Magistério de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico; 27.

714 para a carreira Técnico-Administrativa do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação e 5.

589 para os cargos de direção e funções gratificadas.

Os cargos serão destinados às Universidades Federais, aos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (antigas escolas técnicas), ao Instituto Nacional de Educação de Surdos, ao Instituto Benjamim Constant, às Escolas Técnicas e Colégios de Aplicação vinculados às Universidades, aos Centros Federais de Educação Tecnológica e ao Colégio Pedro II.

Do total dos cargos de Professor de 3º grau, integrantes da Carreira de Magistério Superior, 5.

764 cargos se destinam a atender o REUNI; 10.

000 mil para operacionalização do Banco de Professores Equivalentes; 2.

905 cargos para a criação de novos campi; e 900 cargos para o Programa de Ensino à Distância.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal da TV Câmara