Carijó defende perfil técnico da comissão de revisão do plano diretor

PTB Notícias 29/07/2009, 9:16


Ao ser inquirido a respeito do requerimento do vereador Massami Miki (PTB), pedindo a revisão da Comissão Revisora do Plano Diretor de Manaus, o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Luiz Alberto Carijó (PTB) disse em entrevista nesta terça-feira, 28, que os critérios utilizados para a escolha dos membros da Comissão foram a experiência, a proporcionalidade partidária e a disponibilidade de tempo dos vereadores para cumprirem as exigências do trabalho.

“Eu mesmo estou fora da comissão, apesar de ser o presidente da Casa, o que naturalmente me colocaria na condição de presidente da mesma”, exemplificou Carijó, explicando a falta de tempo para se dedicar aos trabalhos de revisão do PDM.

Mas ele defendeu o direito de questionamento dos vereadores, embora reconhecendo que “na comissão não dá para contemplar a todos”.

Indagado se o questionamento atrapalharia o desempenho da comissão, o presidente da Câmara disse que não, até porque os membros foram escolhidos em discussão ampla, “com a anuência de todos os vereadores”.

O requerimento de Massami Miki foi rejeitado pelo plenário da casa.

O presidente da CMM também falou a respeito do sistema de transporte coletivo, que teve requerimento de CPI rejeitado pelo plenário.

“Não é com uma CPI que vamos resolver o problema do transporte coletivo em Manaus”, disse, em referência ao fato de que a maioria das comissões parlamentares de inquérito não chegam a uma conclusão satisfatória.

“No Brasil quando não se quer resolver uma questão se convoca uma CPI”, afirmou Carijó, defendendo uma discussão mais séria do problema, com audiência pública onde todos os segmentos envolvidos possam ser ouvidos pelos vereadores.

“Não podemos ficar verbalizando sem chegar a um resultado”, concluiu.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Câmara Municipal de Manaus