Carlos Gueiros entrega Título de Cidadão do Recife a Josiberto Barros

PTB Notícias 11/04/2014, 15:45


Antes mesmo de aprender a falar, o hoje coronel da Polícia Militar Josiberto Barros de Andrade chegou ao Recife com os pais, vindos de Maceió.

Cresceu e logo ingressou na PM, antes de completar 18 anos.

Tão logo entrou na corporação foi designado a servir no Corpo de Bombeiros, que era parte integrante da PM à época.

Agora ele recebe o Título de Cidadão do Recife pelas mãos do vereador Carlos Gueiros (PTB-PE), autor da proposta.

Gueiros lembrou que a retomada do desenvolvimento recolocou o Recife na rota daqueles que desejam melhorar de vida como antigamente acontecia.

E por isso mesmo adotavam e adotam esta cidade como seu berço.

Caso do coronel Josiberto Barros, que seguiu carreira militar e teve atuação destacada em diversos momentos da vida da cidade.

Por exemplo, na enchente de 1975, uma das mais trágicas que atingiu o Recife.

“Cumpriu com êxito a desobstrução de uma das colunas da Ponte da Torre, ameaçada de ser arrastada pelas águas.

Tarefa que mereceu elogios de engenheiros da prefeitura, na época.

“Mas não foi só isso.

O vereador do PTB ressaltou que outros fatos merecem destaque na vida profissional do coronel.

Relembrou episódio em que uma mulher ameaçava se jogar do Ed.

Pirapama com um bebê de um ano de idade.

Também atuou no incêndio da Mesbla no Cais de Santa Rita, quando chegou a ser hospitalizado, além de muitas outras participações de relevância na vida da cidade.

O parlamentar frisou que o homenageado foi promovido a tenente-coronel por merecimento.

Por diversas vezes foi Ajudante de Ordens de diversas autoridades em visita a Pernambuco.

Foi subcomandante do Grupamento de Buscas e Salvamento, Comandante do 1º e 2º Grupamento de Incêndio e instrutor por mais de dez anos da Academia da Polícia Militar de Pernambuco entre outros cargos ocupados por ele.

“Sua atuação em benefício da cidade o faz merecedor dessa homenagem.

É um justo reconhecimento.

“O coronel agradeceu relembrando fatos de sua vida e carreira dedicados ao Recife.

Ele disse que foi da escola pública, morou no Pina, estudou no Colégio Americano Batista, depois no Colégio Estadual.

Mas não terminou lá e foi fazer concurso para aspirante a oficial da Polícia Militar.

“Cumpria assim desejo meu e de meu pai, que gostaria de ter um filho militar.

Não chegou a me ver na carreira.

Faleceu pouco antes de ingressar no concurso.

Mas segui adiante.

Venho de família evangélica e sou Batista até hoje.

“Josiberto falou com emoção dos grandes desafios que enfrentou como bombeiro nas diversas situações de risco que viveu.

“Apesar dos riscos e desafios fui gostando cada vez mais de ser bombeiro.

Recebi voto de aplausos duas vezes desta Casa, no salvamento do Ed.

Pirapama e no do navio propaneiro.

Hoje é um dia muito especial para mim, ímpar em minha vida.

“Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Câmara Municipal do RecifeFoto: Câmara Municipal do Recife