Carlos Katatal diz que a Assembleia Legislativa está indo onde o povo está

PTB Notícias 20/04/2012, 12:07


O presidente da Associação das Câmara de Vereadores de Rondônia Luiz Carlos Katatal (PTB) disse que a Assembleia Legislativa está indo onde o povo está.

“Isso é importante, porque foi na minha cidade, Cacoal, que tivemos a primeira itinerante com ótimos resultados.

Foram descontingenciados para o Hospital Daniel Comboni recursos no valor de R$ 5 milhões.

Só temos a agradecer”.

Katatal também é presidente da Câmara de Vereadores de Cacoal.

“Não basta apenas votar e eleger.

Temos que fiscalizar as ações e as Itinerantes são ocasiões para isso.

É hora de criticar, cobrar o administrador público”, argumentou.

O experiente vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Rolim de Moura Jairo Benetti (PSB) usou a tribuna dizendo que a Itinerante no município “é uma honra para a cidade”.

A atitude dos deputados em vir a Rolim para ouvir o povo é um exemplo de democracia.

Segundo Jairo Benetti, os serviços essenciais não atende os interesses da população.

Não há uma agência de regulação no Estado.

O sistema energético é péssimo, pois não há fiscalização e a qualidade do serviço é péssimo.

As escolas do Estado em Rolim de Moura são precárias.

“Na hora de votar o Orçamento 2012, os deputados devem checar como estão os investimentos para as escolas estaduais do município”, alertou Agroindústrias hoje estão se acabando.

Rolim tinha 4 farinheiras que foram fechadas.

Mais de 40 toneladas de mel estão estocadas porque não há selo de qualidade.

As avenidas 25 de Março e Norte-Sul são de competência do governo do Estado, porque é o Estado que passa pela cidade de Rolim de Moura.

“A conservação teria que ser do Estado e não do município”, justificou Jairo.

Rolim gasta 30% do orçamento com a saúde.

“Será que esse dinheiro está sendo investido no setor?”, questionou o vereador.

A Polícia Militar tem que ter melhor estrutura em Rolim de Moura.

Outro questionamento de Benetti é sobre o Detran, que compra ambulância e cede para a saúde.

“Por que o Detran não investe na melhoria da sinalização, da fiscalização?” O prefeito Tião Serraia (PMDB) alertou que o setor madeireiro antes era considerado desbravador, hoje é taxado de destruidor da floresta.

A Itinerante em Rolim, segundo Serraia, é um momento importante para que se possa reivindicar e cobrar melhorias para o município.

Serraia fez um pedido aos deputados.

Antes destacou o apoio dos vereadores que buscam suporte dos deputados para uma solicitação ao diretor do DER Lúcio Mosquini.

“Vamos receber do governo do Estado 30 quilômetros de asfaltos, mas não temos condições de realizar a terraplenagem, por isso peço apoio dos deputados através de emenda para que também seja executado esse serviço”.

O prefeito Serraia fez mais uma solicitação, que é a melhoria do aeroporto.

“Tivemos governadores que utilizaram semanalmente nosso aeroporto, por isso estou pedindo apoio para o seu asfaltamento”.

O presidente da Ordem dos Pastores de Rolim de Moura Marcos Duarte, explicou que a igreja tem melhorado muito suas ações no mundo.

São vários os segmentos, saúde, educação, justiça e até na política, graças a vocação.

Sobre o projeto de recuperação de dependentes químicos, o pastor Marcos disse que isso ocorre graças ao apoio de pessoas como os deputados.

“Estamos fazendo o que o governo deveria fazer, mas que nem sempre consegue”.

“Um cidadão que entrega a vida a Cristo bate o cartão de entrada, mas nunca o de saída.

Ele deseja chegar o final de semana, o feriado, para trabalhar na obra de Deus.

É isso que estamos fazendo”, ponderou.

Quando o Estado estende a mão, dá o apoio, tudo fica mais fácil.

O pastor Marcos citou uma pessoa que estava sendo homenageada, o pastor João Batista.

Ele saiu da boca de fumo.

“Isso o Estado não pode fazer, mas a Igreja, destemida, faz, não importa o dia, a hora, porque um Cristão quando vai internado, pratica a obra de Deus”.

O pastor Marcos citou um capítulo da Bíblia que diz entre outras palavras “ele aprendeu com o pai o valor do trabalho e do descanso.

.

.

e defendeu os interesses do pobre, sendo fiador do órfão e da viúva”.

Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações da Assembleia Legislativa de Rondônia