Cassiá aborda lacunas na infraestrutura do RS e propõe alternativas

PTB Notícias 11/02/2011, 10:30


Em pronunciamento na sessão plenária desta quarta-feira (9/2), o deputado Cassiá Carpes (PTB-RS) chamou a atenção para a necessidade do atual governo dar prioridade à infraestrutura do Estado.

O parlamentar criticou o governo anterior sobre obras inacabadas e projetos fictícios quanto à realidade financeira do Estado.

“O governo anterior muito falou em déficit zero, mas deixou diversas estradas inacabadas ou por começar, prometeu e não cumpriu, ficando diversas regiões com lacunas de infraestrutura que prejudicam o crescimento do Estado”.

Segundo ele, o momento é de olhar para a frente.

Como presidente da Comissão de Assuntos Municipais se colocou à disposição para enfrentar esta situação que tanto prejudica o Rio Grande do Sul.

“Vários convênios para as estradas ficaram para trás.

Foram assinados pelo DAER e por vários municípios e não foram cumpridos.

Temos de enfrentar essa situação.

Quando o custo for muito alto – 30, 40, 50 quilômetros -, por exemplo, faz-se uma parceria com a União.

Por que não federalizar, já que o Estado não tem condições?”O deputado também posicionou-se favorável ao projeto do Fundopem, destacando que a proposta precisa de algumas correções, mas será muito importante para o crescimento do Estado, principalmente de uma das regiões mais carentes de investimentos que é a Metade Sul.

“Não é retirar recurso de uma região promissora, industrial, mas também pensar em outras regiões que precisam mais de investimentos.

O Estado será trabalhado de forma equânime, como um ente só”.

Conforme o deputado, hoje existe uma clara divisão no RS, onde algumas regiões enfrentam inúmeras dificuldades de crescimento, não conseguem diversificar sua economia, e outras possuem plenas condições.

“O governador Tarso Genro, talvez seja o primeiro a olhar a Metade Sul por um ângulo diferente, pelo ângulo que conhecemos, que é o de crescimento de uma região dedicada especialmente à agricultura e à pecuária.

É isso que o governo tem de fazer, e acredito que vá fazer e vamos apoiá-lo”.

O parlamentar ressaltou que o governo está começando bem e precisa enfrentar de vez essas situações para que seja possível corrigir os erros do passado.

“É nós, neste Parlamento, seremos parceiros do governo para tudo aquilo que for de interesse do Rio Grande”, garantiu.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul