Catanduva (SP): Marcos Crippa sugere implantação de Área Azul eletrônica

PTB Notícias 3/11/2014, 8:23


O presidente da Câmara Municipal de Catanduva (SP), vereador Marcos Crippa (PTB), sugeriu, na última semana, ao prefeito Geraldo Antonio Vinholi (PSDB) que implante sistema eletrônico de Área Azul no município.

O objetivo do parlamentar é facilitar o acesso dos motoristas que estacionam seus veículos na região central da cidade aos cartões que autorizam o estacionamento.

“Um número razoável de munícipes têm reclamado sobre a diminuição de empresas que comercializam o cartão da Área Azul em nosso município.

Além de se eliminar a eventual dificuldade que possa estar ocorrendo para se adquirir o cartão mencionado, com a Zona Azul Eletrônica estaríamos, inclusive, fazendo justiça e indo ao encontro de se propiciar comodidade e desenvolvimento tecnológico aos munícipes usuários de Área Azul”, avalia o vereador.

De acordo com Crippa, a viabilização da proposta se daria com a instalação de parquímetros onde o usuário pagaria pelo estacionamento e retiraria seu recibo.

“O usuário estaciona o veículo confortavelmente, nas vagas demarcadas, vai até o parquímetro mais próximo da vaga e toca o button no local indicado, seguindo as instruções que são apresentadas no visor, os valores e respectivos tempos para o estacionamento.

De posse de moedas, faz a injeção da mesma à máquina que em seguida emite o recibo correspondente.

Este, o mais simples dos métodos possíveis.

Na vizinha cidade de Araraquara funciona assim e se proporciona ao usuário pagar apenas pelos minutos que precisa ficar estacionado”, complementou.

Para o parlamentar, usuário, comércio e a prefeitura seriam beneficiados com a implantação dos dispositivos eletrônicos.

“Dente os benefícios para o usuário destaca-se a facilidade de operação, pagamento por tempo justo, maior disponibilidade de vagas e serviço disponível no horário pertinente.

Já para o comerciante os benefícios são o ordenamento do estacionamento e maior facilidade do fluxo contínuo dos clientes.

Enquanto que o município se beneficiaria com flexibilidade tarifária, controle absoluto de arrecadação, gestão integrada da ocupação e fiscalização a infrações”, enumerou.

O parquímetro já é adotado em outras cidades paulistas, como Campinas, Piracicaba, Santos, dentre outras.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal O Regional Foto: Divulgação