Célia Rocha destaca projeto de desenvolvimento participativo em Arapiraca

PTB Notícias 23/04/2015, 17:26


A mobilização social das duas mil famílias que vivem no Conjunto Residencial Brisa do Lago, no bairro Olho d’Água dos Cazuzinhas, está colocando o município de Arapiraca (AL) como referência nacional em projeto de desenvolvimento participativo e sustentável de comunidades carentes.

A prefeita Célia Rocha (PTB) esteve reunida, no Centro Administrativo Municipal, na quarta-feira (22/4/2015), com a socióloga Tânia Zapata, o engenheiro Ronaldo Camboim e o consultor espanhol Arturo Jordán, que representam o Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano (IADH).

Também participaram representantes do Fundo Socioambiental da Caixa Econômica Federal e as secretárias municipais de Indústria, Comércio e Serviços, Myrka Lúcio; de Assistência Social, Anadja Almeida; a secretária de Planejamento e gestora do programa Arapiraca Garante a Primeira Infância (Agapi), Cícera Pinheiro, e o secretário de Meio Ambiente, Ivens Leão, bem como do representante da Secretaria de Cultura e Turismo, Wagno Godez, e de psicólogas e assistentes sociais que atuam nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) no município.

O grupo iniciou os trabalhos há cerca de um ano e meio, na época em que Daniel Rocha era secretário municipal de Assistência Social, com a mobilização das duas mil famílias que residem no Brisa do Lago, como parte das ações do Projeto Dist – Desenvolvimento Integrado e Sustentável do Território.

O município de Arapiraca foi um dos 11 escolhidos em todo o Brasil para realizar um projeto-piloto com o objetivo de promover o desenvolvimento humano e social sustentável, com ênfase em trabalho voltado para a formação de lideranças nos espaços coletivos e ações para a cultura do empreendedorismo e a geração de emprego e renda.

As articulações do projeto estão em fase adiantada de trabalho, com a realização de reuniões para capacitação dos moradores, que decidiram fazer encontros periódicos, no período noturno, nas ruas do Brisa do Lago.

De acordo com a socióloga Tânia Zapata, a mobilização da comunidade tem como meta principal a identificação das necessidades prioritárias de investimentos no território.

O projeto tem dois anos de duração e a Caixa firmou acordo de cooperação financeira com organizações e instituições não-governamentais com especialização em desenvolvimento sustentável.

No Conjunto Brisa do Lago já foram realizadas reuniões noturnas para atender os interesses dos moradores das 46 ruas da comunidade.

Está sendo formado um grupo-gestor com a participação ativa dos moradores, que avaliam as reais necessidades e anseios das famílias residentes no território.

O engenheiro e consultor Ronaldo Camboim esclareceu que o trabalho é focado em cinco metas principais, incluindo a mobilização, formação de agentes de desenvolvimento, formação de empreendedores, consolidação das instituições e a construção do sistema de gestão do conhecimento.

Ele adiantou que nessa etapa agora está sendo elaborado o plano decenal de desenvolvimento.

“A comunidade decidiu chamar as reuniões de rua e a organização de fórum de desenvolvimento do território do Brisa do Lago”, relatou Camboim, frisando que já foram realizadas 18 reuniões de ruas.

Os moradores estão apresentando propostas com destaque para sete eixos: saúde, educação, segurança pública, infraestrutura social, meio ambiente e lazer.

A previsão é de que as 46 reuniões de ruas sejam concluídas em junho, para, em seguida, acontecer uma assembleia com os moradores para avaliação das propostas para o desenvolvimento do território.

A prefeita Célia Rocha fez questão de parabenizar a equipe que realiza o projeto, salientando a importância das ações para a formação de uma nova cultura para o desenvolvimento social com a participação ativa da sociedade de Arapiraca.

“É muito gratificante para nossa administração saber que as pessoas estão engajadas e com muito compromisso para que possamos, juntos, fortalecer essa cultura de desenvolvimento sustentável e participativo”, reforçou a petebista.

A ideia é de que o projeto seja levado para outras comunidades onde exista a presença ativa de programas sociais e de habitação em parceria com a Caixa Econômica Federal no município.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Prefeitura de ArapiracaFoto: Divulgação/Prefeitura de Arapiraca