Célia Rocha fala sobre as dificuldades da mulher na política

PTB Notícias 28/06/2011, 16:19


A deputada Célia Rocha, do PTB de Alagoas, em conversa com o jornalista Humberto Martins, para o programa Palavra Aberta da Rádio Senado, alertou sobre as dificuldades que as mulheres enfrentam para ingressar na atividade política.

Para a petebista, o grau de exigência imposto às mulheres é elevado, e por conta disso a mulher tem menores condições de enfrentar os problemas (ou o mercado) em nível de igualdade com os homens.

Essas questões podem ser objeto de discussão na reforma política em curso, o que tem mexido com os sentimentos das mulheres de uma maneira geral.

A deputada Célia Rocha afirmou ainda que acredita no financiamento público e com isso a mulher vai ter mais condição de acreditar que pode entrar na luta de mercado em nível de igualdade.

“Essa reforma é fundamental.

A gente não sabe exatamente se vai ser possível avançar, mas uma das coisas que a gente ouve nos bastidores e nas conversas é que a lista fechada vai ser uma briga com as mulheres para que seja contemplado um homem e uma mulher sempre.

E a questão do financiamento público é fundamental, já que se trata de uma fator que distancia muito a condição da mulher e do homem de participar da vida política de forma equânime”, justifica a petebista.

Célia Rocha acredita que a participação da mulher na política é de extrema importância para o crescimento do país e deixa um conselho para as mulheres que estão em dúvidas sobre seu ingresso na militância partidária:.

“O conselho é enfrentar e ter coragem, é ir a luta.

Esses espaços precisam ser ocupados, pois se 44 mulheres em uma casa de 513 avançam da forma como elas estão conseguindo avançar, imagine essas mulheres (ocupando as cadeiras) nas Câmaras Municipais e nas Assembleias Legislativas, quanta coisa poderia ser realizada em beneficio da mulher brasileira”.

Segundo a deputada, são muitas as áreas que precisam das mulheres para lutar por igualdade, tais como a saúde, o combate à violência, a promoção da educação, o fim da discriminação em suas diversas vertentes, o fim dos abusos e do tráfico de mulheres.

“São muitos os campo de ação onde a mulher pode ter uma contribuição muito forte no desempenho e nos rumos da política nacional”, conclui Célia Rocha.

Agência Trabalhista de Notícias, por Ivana Souza