Célia Rocha lamenta enchentes em AL e propõe por medidas preventivas

PTB Notícias 9/05/2011, 17:58


Em discurso no Plenário da Câmara nesta segunda-feira (09/05/2011), a deputada federal Célia Rocha, do PTB de Alagoas, lamentou que, mais um ano, as regiões metropolitanas das grandes cidades e os municípios do país sofrem com as enchentes que desabrigam milhares de famílias.

Essas regiões, segundo a parlamentar, são as que na grande maioria não contam com uma equipe de Defesa Civil organizada e atenta.

As áreas mais atingidas, como destacou, são Pernambuco e o seu estado, Alagoas.

“Apesar de Pernambuco representar o maior número de municípios afetados pelas águas das chuvas, 55 no total, nove estão em situação de calamidade pública, enquanto, Alagoas já possui 15 Municípios afetados, onde 10 já decretaram situação de emergências, com problemas gravíssimos”, relatou.

“São mais de 15 mil pessoas atingidas diretamente e a morte de uma criança.

A Defesa Civil aponta ainda que 542 residências foram danificadas e mais de 200 ficaram completamente destruídas.

” Célia Rocha salientou Jacuípe como um dos municípios alagoanos que mais foi atingido, e já em situação de emergência.

Isso porque, de acordo com dados da cidade relatados pela deputada, a cheia deste ano já supera a de junho de 2010.

No entanto, a parlamentar petebista frisou que não se pode prever quando vão acontecer outros desastres.

Para ela, a preocupação passa por diversas etapas, entre elas, também, a necessidade de trabalhar doenças infecciosas, além de pensar em como e onde alojar e suprir as necessidades básicas das pessoas que foram atingidas.

Devido à quantidade insuficiente de abrigos, a população está sendo acolhida em estádios, e, em alguns casos, em ônibus escolares.

“O governador Teotônio Vilela esteve com o Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, para solicitar recursos que serão destinados à realização de medidas emergenciais nos Municípios atingidos”, comentou.

“O Governo Federal irá liberar R$ 1 milhão para que a Defesa Civil Estadual viabilize assistência imediata e necessária às vitimas desabrigadas e desalojadas.

“Célia Rocha acentuou ainda em seu pronunciamento que não somente o sistema eletrônico que monitora em tempo real o nível dos rios Mundaú e Paraíba é o suficiente para evitar outras enchentes.

Afirma que é preciso trabalhar com políticas de prevenção e de conscientização junto à população, questões sobre o tratamento do lixo, desmatamento, à ocupação desordenada do solo, à gestão urbana e saneamento básico, e ampliar a discussão de como estagnar os problemas consequentes das chuvas.

“É preciso, ainda, que toda população se conscientize de que não importa a quantidade de dinheiro destinada pelo Governo Federal para a reconstrução das áreas afetadas.

Esse dinheiro será desperdiçado se não houver uma colaboração mútua entre o governo e os moradores dos locais de risco”, frisou a deputada.

“Precisamos colaborar com ações preventivas e de conscientização que previnam as possíveis conseqüências que causam as enchentes, salvo as ações das chuvas que não podemos controlar.

“Agência Trabalhista de Notícias (Felipe Menezes)