Classmann diz que decreto que proíbe pesca é um equívoco

PTB Notícias 27/08/2007, 10:35


Para o deputado estadual Aloísio Classmann (PTB/RS), o decreto estadual 41.

672/2002, que proíbe a pesca de dourados e surubins no Rio Uruguai, é um equívoco e precisa ser revisto.

A proibição penaliza milhares de pescadores que sobrevivem da atividade e não propõe alternativa, criando um problema sócio-econômico, como é o caso dos municípios de Esperança do Sul, Tiradentes do Sul, Crissiumal, Porto Lucena, Porto Mauá e Porto Vera Cruz, entre outros, localizados na costeira do Rio Uruguai, região Noroeste do Estado, onde os pescadores ficaram sem renda e sem opção de trabalho.

O tema foi discutido durante audiência pública das Comissões de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo e de Saúde e Meio Ambiente da Assembléia Legislativa nesta quinta-feira (23/08).

O deputado registrou sua posição favorável à preservação ambiental, mas afirmou ser necessário garantir o trabalho para os pescadores, que sobrevivem com a atividade.

“Não podemos aceitar uma medida que pune nossos pescadores e beneficia nossos vizinhos”, disse Classmann.

Na Argentina, Uruguai, Paraguai e nos Estados de Santa Catarina e Paraná a pesca é liberada, gerando uma diferença que prejudica apenas os gaúchos, em que o período de defeso é de 86 dias contra 120 nas outras localidades por onde passa o Rio Uruguai.

Para Classmann, a solução para o problema deve ser discutida pelas instituições do Mercosul, como forma de não prejudicar apenas os pescadores do Rio Grande do Sul.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da ALRS)