Collor chama atenção para necessidade de consumo consciente da água

PTB Notícias 21/03/2013, 17:46


O senador Fernando Collor (PTB-AL) saudou o Dia Mundial da Água, a ser comemorado nesta sexta-feira (22/3/2013) e, ao mesmo tempo, advertiu Estado e sociedade sobre o abuso e a má gestão dos recursos hídricos.

Ele afirmou que, segundo as Nações Unidas, cerca de 1 bilhão de pessoas no planeta não têm acesso à água nem para seu consumo mais essencial, como para matar a sede.

Enquanto nos Estados Unidos uma pessoa usa 300 litros diários; na Europa, 200 litros; no Brasil, 150 litros; na África subsaariana o consumo médio é de 15 litros por pessoa por dia.

Ainda falando sobre desperdício, o senador deu um exemplo: ao escovar os dentes, se a pessoa deixar a torneira aberta durante três minutos gastam-se 540 litros por mês.

Se a torneira estiver fechada, esse consumo cai para 60 litros.

Collor insistiu que o estado deve reter para si a responsabilidade sobre a distribuição dos recursos hídricos.

“A responsabilidade na distribuição da água cabe ao Estado e não pode ser delegada ao setor privado, que enxergaria a população como consumidora da água, e não como usuária de um recurso essencial à vida”, comparou.

Para ele, a solução para todos os problemas de preservação ambiental aponta, inclusive, para a tomada de medidas urgentes por parte dos poderes públicos: conscientização da sociedade, necessidade de nova postura e quebra de paradigmas para o uso e gestão de recursos hídricos.

O senador também cobrou a responsabilidade do Brasil na preservação da água potável – que representa 0,008% de toda a água do planeta.

Isso porque o país tem o maior volume de água doce, cerca de 12%, de todas as fontes mundiais, e um dos maiores reservatórios de água subterrânea, o Sistema Aquífero Guarani, de alto valor estratégico por sua localização em áreas de grande demanda de água, como as Regiões Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste.

No pronunciamento feito no plenário nesta quinta-feira (21), Collor citou alguns dispositivos da Declaração Universal dos Direitos da Água, como os artigos que classificam a água como patrimônio do planeta e o acesso a ela como direito fundamental do ser humano.

Ele também mencionou o dispositivo que obriga os homens e os Estados a protegê-la.

Agência Trabalhista de Notícias (NM), com informações da Agência SenadoFoto: Pedro França/Arquivo Senado