Collor propõe audiência sobre baixo índice de tratamento de esgoto no país

PTB Notícias 26/11/2013, 6:43


O baixo índice de tratamento de esgoto foi apontado na segunda-feira (25/11/2013), na Comissão de Infraestrutura (CI) do Senado, como um dos grandes empecilhos para o desenvolvimento econômico e social do Brasil.

O tema “Saneamento básico: principais gargalos e soluções” foi debatido como parte do ciclo Investimento e gestão: desatando o nó logístico do país, série de debates, seminários e palestras proposta pelo presidente da comissão, senador Fernando Collor (PTB-AL).

O diretor da Área de Gestão da Agência Nacional de Águas (ANA), Paulo Lopes Varella Neto, traçou um panorama da realidade hídrica brasileira.

Ele lembrou que o Brasil é o país com mais água doce disponível no planeta, cerca de 13% do total, porém com grande desigualdade na distribuição.

Ele informou que 80% da água no país está concentrada na Amazônia, que tem apenas 5% da população brasileira.

Enquanto isso, na Região Hidrográfica do Atlântico Leste, que abrange grande parte dos municípios de Sergipe, Bahia, Minas Gerais e Espírito Santo, 0,4% das águas do país precisam atender 8% da população nacional.

O diretor da ANA citou dados do Censo Demográfico do IBGE de 2010 que mostraram 90,88% da população brasileira atendida por rede de abastecimento de água, mas apenas 61,76% dos brasileiros atendidos por rede coletora de esgoto.

Comparado com o Censo de 2000, houve aumento de cerca de 8% da cobertura de rede.

Entre 2000 e 2008, o percentual de esgoto tratado em relação ao coletado aumentou 10%.

Todavia, ainda há acentuadas diferenças entre as regiões, com índices de tratamento de 78,4% em São Paulo e de 1,4% no Maranhão, destacou.

QualidadeO diretor da ANA disse que 6% da água no Brasil é considerada de ótima qualidade; 76%, de boa qualidade; 11%, regular; 6%, ruim; e 1%, péssima.

Fernando Collor concordou que a falta de mão de obra qualificada vem impedindo um avanço mais significativo do saneamento no Brasil.

Ele agradeceu à população que vem participando dos debates da CI por meio dos canais do Alô Senado.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da Agência SenadoFoto: Jimmy Christian