Comunicado: TSE proíbe regionalização das inserções nacionais do PTB

PTB Notícias 26/03/2014, 18:06


Leia abaixo o comunicado da Secretaria Nacional de Comunicação do PTB sobre a proibição da regionalização das inserções nacionais do partido.

O Partido Trabalhista Brasileiro pretendia regionalizar suas 40 inserções nacionais dos próximos meses de abril e maio.

Entretanto, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) proibiu a regionalização que já havia sido realizada, pioneiramente, pelo PTB nos anos de 2010 e 2012.

Para que se possa ter uma ideia do que significa regionalizar as inserções nacionais de um partido político, basta conhecer o plano de mídia das veiculações.

Quando veiculamos nacionalmente, o plano contém 40 inserções exibidas em rede nacional.

Por outro lado, na regionalização, o plano contém 40 inserções exibidas em cada uma das 389 geradoras de televisão espalhadas pelo país.

Ou seja, são 15.

560 inserções de trinta segundos cada.

Isso permite que o PTB leve ao Brasil uma mensagem adequada a cada região deste imenso país de dimensões continentais.

O PTB vinha regionalizando suas inserções em anos pares, que são anos eleitorais, porque nesses anos as pessoas necessitam decidir nas urnas o seu futuro.

E essa decisão passa pelo conhecimento do trabalho de cada partido, e se norteia, principalmente, por interesses regionais.

Nos anos ímpares, que tem o dobro de mídia a ser veiculada em dois semestres, tratávamos das questões nacionais, como fator previdenciário, reformas estruturais, como a política e a tributária, entre outros assuntos.

Esta era a política de comunicação adotada pelo PTB.

Em recente visita ao ministro Henrique Neves, do TSE, fomos advertidos do que significava o risco de regionalizar inserções nacionais em todos os estados, caso houvesse campanha antecipada.

No caso, o partido poderia ser punido com a perda de inserções nacionais por mais de uma década.

Foi, na ocasião, a oportunidade que tivemos de explicar ao ministro o gigantesco trabalho que desenvolvemos, envolvendo recursos de grande monta e centenas de pessoas de todo o país.

Prova disso é o fato de, em 2010 e 2012, o trabalho ter sido desenvolvido sem que uma só inserção fosse objeto de ação por campanha antecipada.

Este ano o trabalho estava pronto, quando após um último recurso ao plenário do TSE, no dia 20 de março, o pedido para a regionalização das inserções nacionais do PTB foi indeferido, de forma unânime, pela referida Corte Eleitoral.

Só nos resta agora elaborar uma nova política de comunicação para o PTB, acreditando na promessa feita pelo ministro Henrique Neves de buscar a normatização do assunto, para que no futuro possamos ter mais estabilidade no desenvolvimento do nosso trabalho.

Honésio P.

P.

FerreiraSecretário Nacional de Comunicação do PTB