Concorrência entre produto agrícola nacional e importado é desleal, afirma Ronaldo Santini

PTB Notícias 10/05/2019, 10:31


Imagem Crédito: João Ricardo/Liderança do PTB na Câmara

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1558116418774{margin-bottom: 0px !important;}”]O deputado Ronaldo Santini (PTB-RS) defende o apoio ao pequeno produtor rural brasileiro, que, de acordo com ele, tem dificuldades de se manter em razão da concorrência desequilibrada com produtos importados. O parlamentar cita o caso da possível retirada das taxas de importação do alho chinês no país, que pode gerar forte impacto negativo nos produtores brasileiros, sobretudo nos da região gaúcha.

“No Brasil, querem livre comércio, querem liberdade econômica, mas não dão as mesmas condições para as pessoas poderem trabalhar em pé de igualdade com outros países que chegam aqui e entram da forma que desejam”, afirma.

Para o petebista, o governo federal deve proteger e apoiar os pequenos produtores rurais. Suinocultura, bovinocultura, fumicultores e fruticultores são algumas das atividades desenvolvidas que geram uma economia forte em pequenas áreas.

“O nosso papel, aqui no Parlamento, é ajudar a proteger essas pessoas, porque elas, além de ganharem a vida com muita dignidade e com muito esforço, são responsáveis por tudo aquilo que chega à nossa mesa”, justifica.

Comércio internacional

Ronaldo Santini declara que os pequenos produtores rurais estão, atualmente, desprotegidos. Ele recorda o caso da importação do alho da China. Há alguns meses, o governo federal estudava a eliminação da taxa sobre a importação do produto do país asiático.

A medida colocaria os produtores de alho brasileiro em grande prejuízo, principalmente os do Rio Grande do Sul, responsável por 20% da produção nacional. Com a retirada das tarifas, o produto chinês se torna mais barato que o nacional.

Outro episódio recordado pelo deputado refere-se à importação de vinho e derivados da uva. Santini explica que os produtores da região da Serra Gaúcha passam por dificuldades com a entrada de produtos importados da Argentina, do Chile, dos Estados Unidos e de países europeus. Segundo o parlamentar, o problema é a falta de controle, que gera uma concorrência desleal.

Apoio governamental

O deputado gaúcho ainda afirma que o governo brasileiro precisa avançar na proteção da agricultura familiar. “Em países mais desenvolvidos, o governo cuida dessas pessoas, inclusive, ajudando a regular a balança, indenizando quando há uma superprodução em determinada área, indenizando aquelas famílias para que diminuam o número de animais que têm, por exemplo, na questão da bacia leiteira, para que as famílias possam manter um equilíbrio financeiro e ter um ganho digno e condizente com os esforços que têm”, compara.

Com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]