Confira entrevista do secretário Jorge Pagura ao Diário do Grande ABC

PTB Notícias 31/01/2011, 18:44


Recluso em espaçoso gabinete no quarto andar de octogenário prédio da região central de São Paulo, o petebista Jorge Pagura, novo secretário estadual de Esporte, Lazer e Juventude do governo de São Paulo, arquiteta planos que podem não só confirmar o estádio do Corinthians como sede paulista da Copa de 2014, como também trazer o torneio de futebol da Olimpíada de 2016 para os gramados paulistanos.

Neurocirugião do Hospital Mário Covas e professor da Faculdade de Medicina do ABC, o médico revela que as metas foram encomendadas pelo governador Geraldo Alckmin.

“Ele pediu o máximo de São Paulo na Copa e na Olimpíada.

Faremos o que for possível para aumentar a participação do Estado pleiteando receber o International Broadcast Center (centro de imprensa) e o Congresso da Fifa”, revela.

O secretário mostra confiança quando o assunto é o estádio de São Paulo.

“O Fielzão é a nossa única realidade.

Não temos plano B.

Estivemos com os envolvidos no projeto pedindo que cumpram os prazos.

Esperamos que o Corinthians apresente garantias financeiras até o fim deste mês.

“A chance de receber os jogos do futebol da Olimpíada é consequência pelas melhorias nas arenas paulistas.

“Geralmente o futebol é disputado fora da cidade-sede e São Paulo terá os melhores campos.

É algo que estamos pleiteando”, ressalta.

Além do futebol, Pagura promete usar o esporte como meio de prevenção de doenças e incentivar a prática das modalidades nas escolas.

“Temos que qualificar o profissional de Educação Física para que ele identifique talentos e inclua o jovem no esporte”.

explica.

Outro projeto do novo secretário são as Cidades Olímpicas.

“Quero mapear os principais municípios e saber o que eles oferecem para que possamos planejar a realização de torneios internacionais por todas as regiões.

O Grande ABC sempre foi fonte de revelações de atletas e está incluído em nossos planos”, garante.

Para não ficar apenas nas promessas, Pagura estabelece datas para colocar em prática sua ações.

“Em três meses, vamos inaugurar parcialmente, os dois ginásios, o campo de futebol e a pista de atletismo do Centro Olímpico do Ibirapuera.

Logo depois faremos o parque aquático de modo que São Paulo possa receber grandes competições internacionais.

Isso gera emprego e receita.

Vamos realizar o Meeting de Atletismo e o Mundial de Natação aqui”, finaliza.

Medicina e secretaria dividem rotinaQuatro horas por dia de sono são mais do que suficientes para que Jorge Pagura recarregue suas baterias.

O paulistano de 62 anos tem cotidiano pra lá de agitado e garante que os compromissos profissionais não pesam no bom humor.

“Estou acostumado.

Vou dividir meu tempo com a secretaria (de Esporte, Lazer e Juventude), as aulas na Faculdade de Medicina do ABC que darei a cada 15 dias e as cirurgias mais complexas que estão agendadas no Hospital Mário Covas.

Com tudo isso não dá tempo de dormir”, brinca.

Mesmo com a agenda cheia, Pagura faz questão de ressaltar que a prioridade é a secretaria.

“Dei minha palavra ao governador (Geraldo Alckmin) e vou fazer o possível pela evolução do esporte no Estado.

Essa é hoje minha principal atribuição”, explica.

Se não bastasse a correria no tempo livre, Pagura toca bateria na banda Baobás.

“Ensaiamos duas horas às segundas-feiras.

A banda existe há muito tempo, é um hobby que tenho.

Temos alguns shows agendados.

Faço isso com prazer”, garante.

fonte: Diário do Grande ABC