Construção civil poderá funcionar a pleno em Bagé, anuncia Divaldo Lara

Agência Trabalhista de Notícias 12/05/2020, 8:20


Imagem Crédito: Divulgação/PMB

As atividades da construção civil poderão ser retomadas a pleno, a partir desta terça-feira (12), em Bagé (RS). Pelo último regramento, apenas obras com até 12 operários estavam permitidas. O anúncio foi feito na segunda-feira (11), em coletiva concedida pelo prefeito Divaldo Lara (PTB). Os restaurantes também ganharão mais duas horas para receber o público e poderão fechar as portas à meia-noite.

A expectativa é de que nos próximos dias, o Executivo também autorize ampliação no horário do comércio; nos moldes do que já ocorreu entre a última quinta-feira e o sábado, em função das vendas para o Dia das Mães, quando as lojas funcionaram em dois turnos. “Continuamos contando com a responsabilidade compartilhada e pedimos aos bageenses: não relaxem. O vírus está controlado, mas não vamos subestimar a doença”, reforçou o prefeito.

Por várias vezes, durante cerca de uma hora, Divaldo Lara e o secretário de Saúde, Mário Mena Kalil, destacaram os efeitos positivos das medidas adotadas desde que confirmado o primeiro caso de Covid-19 em Bagé, em 18 de março. Só em decorrência do diagnóstico positivo de nove médicos, mais de 130 pessoas ficaram em isolamento e monitoradas pelas equipes de Vigilância.

Sem falar em todas as outras medidas de controle para um distanciamento social duro, com fiscalização nas ruas e desinfecção de locais. E os resultados vieram: de segundo lugar no Estado em número de casos, no final de março, hoje o Município ocupa a 16ª posição, com 31 infectados e nenhum óbito registrado. Detalhe: 100% dos pacientes estão recuperados. Até o provedor da Santa Casa, o médico Jorge Moussa, já retornou de Porto Alegre, onde estava hospitalizado, e está em casa.

Primeiros testes rápidos de pesquisa apontam apenas um resultado positivo

A primeira etapa do estudo populacional que irá verificar o cenário do novo coronavírus em Bagé – em pesquisa similar à implementada em oito regiões do Rio Grande do Sul, sob coordenação da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) -, foi concluída no sábado. Dos 400 testes rápidos aplicados, em moradores escolhidos por sorteio, apenas um resultado foi positivo. A pessoa, que permaneceu assintomática, tem ligação com profissionais da saúde, passa bem e também é considerada curada.

A pesquisa ainda contará com outras três fases, desenvolvidas em intervalos de 15 dias. No total, 1,6 mil testes terão sido aplicados na população. O município foi dividido em 40 zonas identificadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O estudo é uma parceria entre prefeitura – através dos agentes de saúde – e Unipampa, em um total de 20 equipes distribuídas nas visitas domiciliares.

O Executivo voltou a falar que irá remontar as barreiras sanitárias, instaladas em parceria com o Exército. A medida foi adotada no começo de abril em pontos de acesso à cidade, para tentar barrar a disseminação da Covid-19. “Já estivemos na condição de cidade contaminante e tivemos o cuidado de não alastrar o vírus para região de Aceguá, Hulha Negra, Dom Pedrito, Candiota e Pinheiro Machado”, destacou o prefeito.

Com informações da Prefeitura de Bagé