Convênio define início das obras do Pórtico Metrópole em Belém

PTB Notícias 21/12/2007, 8:54


As obras do pórtico estão orçadas em R$ 7,9 milhões, que serão repassados à PMB pela UniãoA Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb) da Prefeitura de Belém aguarda para janeiro de 2008 a assinatura do convênio com o Departamento Nacional de Infra-estrutura e Trânsito (DNIT), que vai permitir o início das obras do Pórtico Metrópole.

O protocolo de intenções para a obra foi assinado há um mês entre o prefeito de Belém, o petebista Duciomar Costa, e o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento.

De acordo com o prefeito Duciomar, os recursos garantidos pelo Ministério dos Transportes à Prefeitura totalizam R$ 7,9 milhões.

O Pórtico Metrópole prevê a construção de um marco na entrada da cidade para receber quem chega à Metrópole da Amazônia e definir o limite com Ananindeua.

Além de dar uma identidade à capital e fomentar o turismo, a obra vai melhorar o tráfego na BR-316 e garantir segurança aos pedestres.

O prefeito Duciomar Costa informa que o pórtico terá função de passarela e vai escoar todo o fluxo de pedestres, cada vez mais crescente, nas áreas do shopping Castanheira, grandes lojas do entorno e Igreja Universal do Reino de Deus.

Hoje os engarrafamentos permanecem na área em função do período de Natal, que aumenta o tráfego de veículos no Entroncamento, justamente na confluência das avenidas Almirante Barroso, Pedro Álvares Cabral e Augusto Montenegro com a rodovia BR-316.

Segundo dados da Prefeitura de Belém, o projeto vai garantir a segurança de cerca de 3 mil pessoas que atravessam, por hora, o trecho onde será construído o pórtico.

A passarela terá um conjunto de quatro elementos: dois blocos de acesso (um ao lado da loja Esplanada e outro ao lado do shopping Castanheira); a passarela propriamente dita e sua torre de sustentação.

No bloco da Esplanada, haverá escadas rolantes (subida e descida), uma plataforma de percurso vertical (PPV) destinada a portadores de necessidades especiais e uma escada convencional.

O bloco do Castanheira contará com as escadas rolantes e escadas convencionais, sendo que, a PVV será substituída por dois elevadores convencionais.

Os blocos terão estrutura de concreto armado, paredes em alvenaria de tijolos cerâmicos, coberto com telha termoacústicas e integralmente revestido, tanto interna e quanto externamente, em material cerâmico de alta resistência.

A passarela propriamente dita será um conjunto integralmente metálico com as laterais abertas para assegurar a ventilação e a iluminação natural em seu interior.

A cobertura terá forma arqueada, sustentada por estruturas tubulares paralelas.

A tecnologia utilizada na passarela será a mesma utilizada na Alça Viária, com cabos ou estaios, dando forma a uma ponte estaiada.

O quarto elemento, que é a torre de sustentação, será em concreto com altura de 40 metros e ficará localizada no bloco Castanheira.

A obra atende às legislações federais que disciplinam construções que cruzam rodovias a uma altura mínima de 5,50m.

fonte: site da Prefeitura Municipal de Belém (PA)