Coronel Queiroz é contra projeto de lei que torna corrupção crime hediondo

PTB Notícias 6/05/2009, 8:06


O deputado Coronel Queiroz (PTB-GO) se opõe como veemência a projeto de lei do Senado que passa a considerar como crime hediondo da prática de corrupção passiva ou ativa.

O relator do projeto é o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, senador Demóstenes Torres (DEM-GO).

O texto integra um conjunto de projetos que pretendem incluir no rol de crimes hediondos as práticas de peculato e de corrupção passiva ou ativa; a inserção de dados falsos em sistema público de informações; o trabalho escravo; a adulteração de alimentos; e a corrupção de menores.

Para Coronel Queiroz, a banalização do crime hediondo não é a solução para diminuir a ocorrência de delitos.

No caso da corrupção, ele sugere que o responsável seja realmente obrigado a ressarcir para os cofres públicos o dinheiro obtido de forma ilegal.

“Os crimes hediondos já são muito bem definidos pela lei.

Esse projeto que tramita no Senado precisa ser mais bem estudado”, afirma o parlamentar.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Assembléia Legislativa de Goiás