Correio Braziliense destaca estratégia de Gim para defesa no Senado

PTB Notícias 20/07/2007, 9:08


Leia abaixo matéria publicada no jornal Correio Braziliense:Parlamentar quer apoio do PlanaltoOficialmente, o senador Gim Argello, do PTB do Distrito Federal, a exemplo dos demais colegas de Congresso, está de férias.

Mas o novato pretende abrir mão dos dias de folga para se dedicar à estratégia com a qual pretende salvar o mandato.

Como primeira providência, Gim vai buscar o apoio do seu partido na tentativa de se fortalecer na Casa.

Ele deve viajar nos próximos dias ao Rio de Janeiro e a São Paulo para se encontrar com representantes do PTB, entre eles o presidente nacional da legenda, Roberto Jefferson, e o presidente do diretório estadual de São Paulo e deputado da Assembléia Legislativa do estado, Campos Machado.

A avaliação de Gim, feita com uma equipe de assessores, é de que a primeira atitude deve ser a busca de amparo no PTB.

O passo seguinte será quebrar o gelo com os dois senadores que compõem a bancada do Distrito Federal.

No dia da posse, o petebista deu pistas de sua investida ao fazer ligações para os senadores de seu partido.

A receptividade não foi das melhores, apenas um dos cinco parlamentares do PTB no Senado — Epitácio Cafeteira (MA) — prestigiou a posse de Gim, que atribui o baixo quorum ao fato de ter protelado a decisão sobre a data da cerimônia.

O senador Sérgio Zambiazi (RS), por exemplo, disse que estava com viagem marcada no horário da solenidade.

Gim também pretende se aproximar o quanto puder do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Sem intimidade com Lula, o petebista está orientado a repetir como um mantra que, a partir de agora, é da base do governo e que o presidente ganhou um aliado no Senado Federal.

Gim já encarnou o papel de governista.

Segundo assessores, o petebista “encarou com naturalidade” a interpelação do senador Arthur Virgílio (PSDB) minutos após a sua posse em plenário na última terça-feira.

Na ocasião, o tucano desfiou a lista de denúncias associadas a Gim e cobrou explicações imediatas do estreante.

“Foi uma atitude própria de um partido de oposição, bastante comum”, avaliou um interlocutor do parlamentar.

Discrição Na estratégia de criar ambiente amistoso no Senado, Gim está preparado para manter postura discreta, sem demonstrar interesse por cargos ou poder.

O parlamentar quer conquistar a confiança de seus pares com a filosofia da maçonaria, organização da qual é integrante.

“Gim enxerga o Senado como a maçonaria, um clube fechado em que um estranho ganha a confiança de seus pares aos poucos, demonstrando lealdade”, afirmou um dos interlocutores do senador.

Enquanto o parlamentar se dedicará à diplomacia, seus assessores jurídicos atuarão em outra frente.

Eles estão atentos às informações sobre os processos que atingem outros nove senadores.

O material servirá como argumento para inibir a tentativa da abertura de processo por quebra de decoro parlamentar.

Os advogados do parlamentar sustentam que o que vale para um, deverá valer para todos.