Cristiane Brasil será titular da CPI que investigará BNDES na Câmara

PTB Notícias 6/08/2015, 17:43


A deputada Cristiane Brasil (RJ), presidente nacional do PTB, foi designada como uma das titulares da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que vai averiguar as atividades do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A CPI foi instalada nesta quinta-feira (6/8/2015) na Câmara dos Deputados, e o colegiado, que conta com Cristiane Brasil e também o deputado petebista Wilson Filho (PB) como suplente, além de possuir outros 26 membros, terá um prazo de três meses para suas investigações.

Os parlamentares suspeitam que as operações de crédito do BNDES com as companhias atingidas pelos escândalos na Petrobras podem ter sido consequência da mesma rede de corrupção e tráfico de influência que operou na empresa.

Segundo dados apresentados nesta quinta-feira na comissão, entre 2003 e 2014, quando as irregularidades aumentaram na Petrobras, o BNDES outorgou créditos no valor de R$ 2,4 bilhões a nove das empresas envolvidas no esquema de corrupção.

De acordo com seus balanços, o BNDES contava no final de 2014 com ativos no valor de US$ 877,3 bilhões e uma carteira de créditos de R$ 651,2 bilhões.

Na primeira reunião da CPI, foi eleito por unanimidade o deputado Marcos Rotta (PMDB-AM) como presidente do colegiado.

Deputado federal em primeiro mandato, Rotta é vice-líder do bloco formado por PMDB, PP, PTB, PSC, PHS e PEN.

O relator da CPI será o deputado José Rocha (PR-BA).

Também foram eleitos por unanimidade os deputado Miguel Haddad (PSDB-SP) para 1º vice-presidente, Carlos Zaratinni (PT-SP) para 2º vice; e Marcelo Squassoni (PRB-SP) para 3º vice.

O relator informou que vai apresentar requerimento ainda hoje para convocar o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, para depor na comissão.

O requerimento deverá ser votado no primeiro dia de trabalho da CPI, na próxima terça-feira (11), às 14h30.

Na terça, Rocha também deverá apresentar roteiro de trabalho.

Agência Trabalhista de Notícias (ELM)Foto: Divulgação