Cristiano Araújo comenta revitalização da avenida W3 Sul, em Brasília

PTB Notícias 7/05/2014, 8:11


A situação de decadência da W3 Sul será discutida pelo Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub).

De acordo com o presidente da Comissão da Assuntos Fundiários (CAF) da Câmara Legislativa do DF, Cristiano Araújo (PTB), após debates com os moradores e comerciantes, a meta é revitalizar a área, que hoje conta com pelo menos 130 lojas comerciais fechadas.

A violência e o tráfico de drogas têm afastado os consumidores de uma das áreas mais nobres do centro da capital.

De acordo com o distrital, o PPCub receberá emendas que irão possibilitar o aumento do potencial construtivo, permitindo que os prédios tenham a mesma altura admitida na W3 Norte, a criação de alojamentos familiares (pensões) atualmente proibidos e estacionamentos subterrâneos, além da conclusão das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), que atravessa a avenida W3 Sul em direção ao Aeroporto JK.

Cristiano destaca que esses são os motivos que têm prejudicado o comércio da região.

“Hoje o aluguel na W3 Sul é muito caro para um comércio que não dá retorno e ainda há o problema da violência.

Queremos trazer os clientes de volta para lá, mas isso não significa que vamos mexer no tombamento de Brasília.

Será apenas uma revitalização”, explica.

“Encontramos uma maneira para reviver essa avenida tão importante para nós, moradores da capital, de forma legal, sem interferir no tombamento da capital e prejudicar os moradores da região e com benefícios para os empresários e comerciantes.

Eles precisam de investimento, atrativos e melhorias para voltarem a trabalhar.

Vamos tentar amenizar o problema da segurança, do desemprego e das drogas, a partir de negócios mais acessíveis, incentivos ao comércio, transporte público de qualidade e realização de eventos culturais”, completou.

Sem previsãoPara o deputado, o PPCub não infringirá as diretrizes urbanísticas da criação de Brasília, mas modernizará a cidade.

Ainda não há previsão de quando o PPCub será votado.

A matéria passa por discussões legais na própria Câmara.

Saiba maisO PPCub ainda passa por discussões na Justiça, que considera irregulares as decisões do Conselho de Planejamento Territorial do DF (Conplan), anteriores a 21 de janeiro.

Segundo o Sindivarejista, na Asa Sul são 90 imóveis comerciais sem funcionar.

A quadra que sofre mais impacto é a 512 Sul, com 14 imóveis desativados.

Os aluguéis acompanharam a inflação e atualmente custam em média R$ 4 mil.

Apenas este ano, pelo menos 50% das lojas que ainda estavam em atividade fecharam as portas por falta de retorno financeiro.

Sem data para votação, o foco agora é o LuosJá que não há prazo para votar o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub), Cristiano Araújo quer se debruçar sobre a Lei de Uso e Ocupação do Solo (Luos), que já entrou em fase final de tratativas na Câmara Legislativa, no mês passado.

Segundo o distrital, uma reunião realizada há duas semanas serviu para definir o cronograma de discussões da lei, que deverá ser votada antes do recesso de meio de ano.

“Pretendo me dedicar, neste momento, mais à Luos e espero entregar o relatório final até a primeira semana de junho.

A expectativa é que votemos a lei na primeira terça-feira do mês”, afirma Araújo.

Na reunião, que ocorreu no dia 23 do mês passado, representantes da Secretaria de Habitação e parlamentares colocaram suas posições, mas não se aprofundaram.

Apesar da vontade de levar a Luos ao Plenário da Câmara Legislativa o quanto antes, por parte de Araújo, há parlamentares que não aceitam que o atual projeto vá a debate sem antes ser revisado por um novo corpo técnico e sem que passe a abranger a regularização das cidades.

Na semana anterior a reunião que indicou o cronograma de debates, o presidente da Câmara Legislativa, Wasny de Roure (PT), havia se posicionado a favor da conclusão e do exame do relatório da Luos.

Outros, como Rôney Nemer (PMDB), se admitiram apressar a votação, mas questionaram se o projeto estaria pronto para isso.

Cristiano destacou que foram realizadas entre 20 e 25 reuniões com a população e que todos os deputados receberam os relatórios preliminares.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do site do deputado Cristiano Araújo (PTB-DF) Foto: Rafaela Felicciano