Cúpula nacional do PTB vai a Cuiabá lançar candidatura de Chico Galindo

PTB Notícias 3/04/2012, 6:48


A cúpula nacional do PTB visitará Cuiabá (MT) no próximo dia 17 de maio para lançar a pré-candidatura à reeleição do prefeito Chico Galindo (PTB), que vem negando publicamente interesse em ter mais um mandato.

A informação é do presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Júlio Pinheiro (PTB), um dos principais entusiastas da ideia.

Júlio afirma que já está inclusive praticamente certa a ida do Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson.

Com os pedidos dos petebistas no evento, o presidente da Câmara afirma que o prefeito deverá mudar de ideia e disputar sim a reeleição, principalmente porque a expectativa do PTB é que a imagem do Executivo comece a melhorar perante a opinião pública com as futuras divulgações de ações e inaugurações de obras.

“Acredito que o prefeito será, sim, nosso candidato e defendo isto, até porque devemos ter continuidade de gestão.

Ele começará a viver um novo momento.

Apanhou muito, mas começará uma fase de crescimento”, afirma Júlio Pinheiro.

Outro argumento a ser usado para justificar a candidatura é que Galindo terá tempo suficiente nos programas eleitorais para apresentar as obras feitas nos últimos meses.

“Apesar dele (Galindo) estar colocando que não será candidato, isso é uma posição pessoal e não partidária.

Quando o grupo convocá-lo, junto com o diretório nacional, ele não recusará, pois tem sido um homem de partido e acata a decisão da maioria sempre”.

Para tentar viabilizar a reeleição de Galindo, o PTB espera ampliar a aliança feita com o PSDB e algumas legendas nanicas em 2004 e 2008, quando foi reeleito o tucano Wilson Santos, que renunciou ao mandato em favor do atual prefeito.

Júlio Pinheiro defende até mesmo que o partido se aproxime dos partidos da base de apoio ao governo federal, o que incluiria, segundo ele, o PMDB, PT e PR, que já contam com pré-candidatos à Prefeitura.

“Temos questões pontuais com algumas dessas siglas, como alguns nomes dispostos a disputar a eleição, mas nada que impeça o debate”.

Mesmo negando interesse na reeleição, Galindo vem reforçando e muito, os investimentos em obras de infraestrutura e comunicação.

Alguns aliados defendem, no entanto, que ele evite admitir publicamente a pré-candidatura como forma de adiar o debate eleitoral e críticas de adversários que são muito comuns em período eleitoral.

Aliados avaliam que Galindo já teria até uma linha do que pode ser o tom da campanha.

Pretende justificar a rejeição por conta de medidas amargas que adotou e seriam necessárias porque muitos agentes públicos não tiveram coragem de fazê-lo.

Pretende argumentar ainda que esse é o caso da concessão dos fornecimento de água e tratamento de esgoto para a Companhia Águas do Brasil (CAB Ambiental), processo licitatório que acabou se transformando num grande imbróglio jurídico.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal O Documento