Depoimento de João Lyra sobre o caso Renan será nesta quinta-feira

PTB Notícias 16/08/2007, 8:06


Está confirmado para esta quinta-feira (16/8), às 16h, no escritório do ex-deputado João Lyra (PTB-AL), em Maceió, o depoimento que o ex-senador e usineiro dará ao corregedor do Senado, Romeu Tuma (DEM-SP), para esclarecer as denúncias da revista Veja de que teria comprado, em parceria com o presidente do Senado, Renan Calheiros, por meio de “laranjas”, duas emissoras de rádio e um jornal em Alagoas.

A informação foi dada nesta quarta-feira (15) por Tuma, que não adiantou se a tomada do depoimento será aberta à imprensa ou reservada.

– Como convidado, ele tem o direito de escolher se o depoimento será público ou fechado – esclareceu Tuma, em entrevista à imprensa.

Questionado sobre que novidades João Lyra teria a acrescentar nesse depoimento, pois já confirmou em entrevistas à imprensa a sociedade que teria tido com Renan, Tuma explicou que as informações tornam-se oficiais somente a partir do depoimento.

– Dar entrevista é uma coisa, mas, ao depor, sua assinatura torna-se uma acusação formal e, a partir daí, ele (João Lyra) passa a assumir a responsabilidade sobre o que falar – explicou Tuma, que já foi diretor-geral da Polícia Federal.

O corregedor afirmou ainda que João Lyra não aceitou depor no Senado por considerar a situação constrangedora, já que Renan Calheiros é o presidente da instituição, mas garantiu estar disposto a esclarecer todas as dúvidas existentes sobre o caso.

A Corregedoria vai pedir ao suposto ex-sócio de Renan documentos que comprovem a sociedade entre os dois, além de papéis que atestem a substituição de sócios e a contabilidade e o funcionamento das emissoras de comunicação.

– Pode haver ou não documentos que comprovem a transação, pois tudo pode ter sido feito na base da confiança – explicou o corregedor.

fonte: Agência Senado