Deputada Liliane Roriz lamenta penúria de hospitais da rede pública do DF

Agência Trabalhista de Notícias 17/03/2016, 8:38


Reportagem do DF-TV, da TV Globo, de terça-feira (15/03/16) mostrou a penúria que se encontram hospitais da rede pública no que tange equipamentos que fazem exames de imagem.

O problema já havia sido apontado pela deputada Liliane Roriz (PTB-DF) que, em setembro de 2015, conseguiu articular com mais outros quatro distritais para que as emendas dos cinco parlamentares fossem destinadas para resolver a questão.

Foram R$ 27 milhões que serviriam para a digitalização do sistema de imagem da rede pública de saúde, uma vez que, segundo fontes da secretaria, o sistema está prestes a parar.

Quase seis meses depois, a situação continua de mal a pior.

“É uma pena.

Me reuni com os deputados do meu bloco na Câmara, mostrei a situação e ficamos convencidos de que esse valor serviria para resolver esse problema.

A população continua sofrendo nos hospitais.

Não tem desculpa: dinheiro tinha, mas não foi usado”, lamenta Liliane.

Hospitais de Base, de Planaltina, Taguatinga, Ceilândia, Paranoá, Brazlândia, Guará, Gama, Samambaia, Santa Maria, Sobradinho, Hran estão com equipamentos como raios-x, tomógrafo, mamógrafo, ressonância quebrados ou funcionando parcialmente.

O levantamento foi feito pelo Sindicato de Técnicos e Auxiliares em Radiologia, a pedido da deputada Liliane Roriz.

A parlamentar, com esse levantamento em mãos, articulou com o Bloco Força de Trabalho ao qual fazia parte na época – setembro de 2015 – e decidiu que os cinco deputados do Bloco dariam suas emendas, um total de R$ 27 milhões, para a aquisição de máquinas novas.

A decisão contrariou sugestão do Governo, que enviou à CLDF um cardápio de tópicos em que os deputados poderiam colocar suas emendas, como por exemplo pagamento de empresas de vigilância de hospital.

A aquisição de equipamentos novos era prioridade para o Bloco.

Liliane pediu empenho da Secretaria de Saúde para que a emenda do Bloco fosse aplicada.

Pela equipe da própria secretaria, ficou sabendo que melhor que comprar equipamentos seria investir os R$ 27 milhões na digitalização do sistema de imagem da rede pública de saúde, uma vez que, segundo fontes da secretaria, o sistema está prestes a parar.

Então, a destinação do recurso foi mudada para não haver problemas com a licitação.

A equipe técnica da secretaria chegou a licitar tudo, empenhou, mas o serviço não foi concluído, pois a verba, por ser emenda de 2015, só poderia ter sido usada até meados de janeiro deste ano, o que não ocorreu.

Ou seja: a rede precisando.

A deputada consegue o recurso, faz a emenda e garante que a demanda seria atendida.

A equipe técnica faz todo o processo, licita, responde possíveis erros ao tribunal de Contas, consegue levar o projeto até o fim.

O que caberia ao governo, que era usar o recurso de Liliane Roriz e outros quatro deputados – Agaciel Maia, Telma Rufino, Juarezão e Raimundo Ribeiro – para salvar pelo menos a parte de imagens da rede pública.

“E não foi feito.

Lamentavelmente”, diz Liliane.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria da deputada Liliane Roriz (PTB-DF)Foto: Divulgação/Assessoria