Deputada Vera Castelo Branco critica prefeito de Coari e quer abrir CPI

PTB Notícias 21/12/2011, 19:54


O prefeito de Coari (AM), Arnaldo Mitouso (PMN), perdeu ontem (21/12) o apoio oficial da deputada estadual Vera Castelo Branco (PTB) na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM).

Ela pediu inclusive, a abertura de uma CPI contra ele, por entender que Coari “está sendo governado por uma pessoa que não honra compromissos, pratica nepotismo e não cumpre o dever de pagar os funcionários públicos”.

Da Tribuna da ALEAM, Vera Castelo Branco fez questão de dar seu depoimento oficial sobre seu afastamento da base aliada de Arnaldo Mitouso.

“A vaidade tomou conta dele, transformando-o num homem isolado, solitário e desmoralizado.

Um verdadeiro zumbi da política”, avaliou ela, ao afirmar ter se envergonhado de “uma dia ter dado seu apoio a Mitouso”.

Ela explicou que política partidária não é exatamente o que se pensa, o que se pretende e o que se quer.

“Não é a resultante de uma fórmula matemática”, disse ela, onde tudo dá certo no final.

Vera esclareceu que no decorrer das parcerias que são formadas ao longo do tempo, alguma coisa temerária pode acontecer.

“Por isso somos traídos”, alegou ela, ao afirmar que o prefeito Arnaldo Mitouso se transformou, depois da posse, “em um terrível inimigo da competência, da moral e da transparência”.

A deputada Vera Castelo Branco afirmou que Mitouso “hoje envergonha a seus aliados, porque nem mesmo a folha de pagamento dos servidores de Coari ele consegue pagar”.

Ela disse ter sido informada de que existem pessoas, no município, “comendo casca de árvore para não morrerem de fome”, destacou, ao acusar o prefeito de não pagar salários dos servidores, mas de aderir à prática do nepotismo.

“Ele contratou a mulher, irmão, cunhado, sobrinho, parentes e aderentes que estão mamando nas tetas da Prefeitura de Coari”.

Ela disse estar envergonhada de ter apoiado Arnaldo Mitouso à Prefeitura de Coari, “porque não sabia que ele ia se transformar no autor da maior tragédia administrativa do município”.

A deputada disse que apesar de toda a riqueza gerada pelo petróleo e que chega à cidade através dos royalties, Mitouso não respeita nem mesmo as empresas que vencem as concorrências públicas, “porque não as paga e nem dá a elas o menor interesse”.

Vera Castelo Branco disse ter apoiado Mitouso “porque acreditava que o povo de Coari poderia ganhar melhor qualidade de vida com a mudança”.

Ela repudiou a conduta do prefeito e afirmou que rompia com ele formalmente na Tribuna da ALEAM, para que toda a população soubesse que ela “não compartilhava do pensamento do prefeito”.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal da Assembleia Legislativa do Amazonas