Deputada Vera Castelo Branco pede atendimento do Detran a Iranduba (AM)

PTB Notícias 18/03/2011, 5:38


Grande parte dos motoristas e pilotos de motocicletas no município de Iranduba não possui Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e, por falta desse documento, dirige inabilitada e ilegalmente.

Para acabar com esse problema e inserir os motoristas do município no contexto nacional de trânsito, a deputada Vera Castelo Branco (PTB) está pedindo ao Departamento de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) que elabore um calendário móvel para atender todos os municípios do interior do Estado, no sentido de tornar profissionais todos aqueles que sabem dirigir veículos, mas não possuem habilitação.

Segundo ela, as populações interioranas amargam, há muito tempo, enormes dissabores por causa da lentidão do sistema de emissão de Carteira Nacional de Habilitação e reclamam de prejuízos, especialmente quando se vai em busca de um emprego e se depende do documento em questão.

“Nesse sentido, há de se enfatizar a situação peculiar dos mototaxistas, que experimentam prejuízos consideráveis no desempenho do seu trabalho.

Em relação à emissão da 2ª via de CNH o problema é ainda maior”, afirmou.

A deputada disse que reconhece o empenho do Detran-AM na busca pela melhoria dos serviços prestados ao interior do Estado, mas esse atendimento ainda não é o ideal, em função da demora na emissão dos documentos.

Segundo o requerimento apresentado pela deputada Vera Castelo Branco, é fundamental que seja viabilizado estudo no sentido de implementar calendário móvel para assistir aos cidadãos que necessitam da Carteira Nacional de Habilitação – CNH.

“Com o objetivo precípuo de contribuir com o Detran, e para avançarmos na qualidade dos serviços prestados ao povo interiorano, que necessita da CNH, sugere-se a criação de um Calendário Móvel de Atendimento no Interior, destacando-se grupos de profissionais técnicos para agilizar a emissão de tão importante documento, que, na maioria das vezes, é fundamental para a sobrevivência de muitas famílias”, argumenta a deputada.

Agência Trabalhista de Notícias, (IS) com Informações da Assembleia Legislativa do estado do Amazonas