Deputado Alex Canziani comemora 10 anos do Movimento Todos Pela Educação

PTB Notícias 20/09/2016, 9:10


Imagem Crédito: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1474484625892{margin-bottom: 0px !important;}”]O plenário da Câmara dos Deputados realiza nesta quarta-feira (21) sessão solene para comemorar 10 anos do Movimento Todos Pela Educação. Apartidário e plural, o movimento congrega representantes de diferentes setores da sociedade, como gestores públicos, educadores, pais, alunos, pesquisadores, profissionais de imprensa, empresários ou organizações sociais que são comprometidas com a garantia do direito a uma educação de qualidade.

O movimento participou ativamente das discussões sobre segundo Plano Nacional da Educação (PNE) do Brasil, que passou a vigorar em 2014, com 20 metas a serem implementadas até 2024.

Antes do evento, será lançado um ato pela educação pública de qualidade com professores, pesquisadores, movimentos sociais, organizações, entre pessoas ligadas ao poder público.

O coordenador da Frente Parlamentar Mista da Educação, deputado Alex Canziani (PTB-PR), destacou que, ao longo de dez anos, o Movimento Todos pela Educação tem feito uma grande mobilização pela educação no país. “O debate é importante para que a gente possa mostrar não só à Câmara e ao Congresso, mas à sociedade como um todo, que o Brasil prioriza a educação, para que possamos sair da situação em que nos encontramos em busca de um país que seja mais justo, com mais oportunidade e um Brasil melhor, através da educação”, afirmou.

Em 2010, o movimento adotou cinco bandeiras: a melhoria da formação e carreira do professor; a definição dos direitos de aprendizagem; o uso pedagógico das avaliações; a ampliação da oferta de educação integral; e, por fim, o aperfeiçoamento da governança e gestão.

Metas para a Educação

O Movimento Todos Pela Educação defende cinco metas a serem alcançadas até 2022, ano em que se comemoram os 200 anos de Independência do Brasil. São elas: toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; toda criança plenamente alfabetizada até os 8 anos; todo aluno com aprendizado adequado ao seu ano; todo jovem com ensino médio concluído até os 19 anos; e, ainda, investimento em educação ampliado e bem gerido.

Com informações da Agência Câmara Notícias[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]