Deputado Alex Canziani defende projeto “Ficha Limpa” com regras rigorosas

PTB Notícias 21/03/2010, 13:10


Entidades e integrantes do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral e parlamentares entregaram nesta semana ao presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, as propostas sobre o projeto da “Ficha Limpa”.

O objetivo é proibir pessoas condenadas por crimes graves de disputar eleições.

O movimento pediu prioridade para a votação do projeto e quer a inclusão da matéria na pauta do Plenário já no início de abril.

O deputado federal Alex Canziani, do PTB do Paraná, defende que haja uma regra, um controle mais rigoroso para o registro de candidaturas.

“Pessoas que têm uma ficha corrida imensa, que respondam a processos criminais, não podem concorrer a cargos públicos; muitos usam o cargo para escapar dos processos”, afirmou o petebista.

No entanto, o deputado do PTB paranaense alerta para o fato de que não se pode radicalizar.

“É necessário ter o cuidado para não execrar, não impedir uma pessoa de concorrer a uma eleição por conta de um processo judicial.

É preciso analisar por que esta pessoa está sendo processada.

“Ainda na avaliação de Canziani, a proposta de iniciativa popular, que foi alterada na Câmara, atende às expectativas da sociedade.

Para o deputado, não é possível que uma pessoa sem qualquer condição moral e ética assuma um cargo público.

Mas também não se pode alijar uma pessoa do processo eleitoral que teve apenas uma condenação em primeira instância.

O projeto de lei de iniciativa popular já protocolou cerca de 1,6 milhão de assinaturas.

Se a proposta já estivesse em vigor, a estimativa é que 15% a 20% dos parlamentares ficariam proibidos de se candidatar.

fonte: site do deputado federal Alex Canziani (PTB-PR)