Deputado Benito Gama participa do 2º Fórum Bahia Econômica

PTB Notícias 19/10/2015, 12:05


Focado na recuperação da economia baiana e nacional, o deputado Benito Gama (PTB-BA) participou do 2º Fórum Bahia Econômica no painel “Perspectivas da Economia Baiana: Novos Investimentos, Ampliação da Infraestrutura e Prioridade para uma Estratégia de Competitividade”.

O fórum foi realizado na sexta-feira (16/10/2015), na Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), e reuniu diversos especialistas no assunto.

Durante o fórum, o deputado Benito Gama, que é economista e ex-secretário da Fazenda da Bahia, demonstrou preocupação com os novos dados econômicos divulgados na sexta (16) pelo Banco Central, citando a “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB) apresentada por eles em que aponta uma retração de 0,76% registrada em agosto.

“Isso é desastroso para o país.

É preciso buscar alternativas para mudar este quadro de crise com políticas de planejamento, inovação e incentivo à indústria e demais setores da economia”, disse.

O PIB significa a soma de todos os bens e serviços feitos em território brasileiro, independente da nacionalidade.

De acordo com o Banco Central, neste ano, somente os meses de fevereiro (+0,57%) e maio (+0,03%) não tiveram contração mensal do nível de atividade.

Após apresentação do painel, Benito Gama esteve presente também na palestra do consultor econômico e colunista dos jornais O Estado de S.

Paulo e O Globo Raul Velloso.

Na ocasião, ele apresentou o quadro econômico atual do Brasil com dados comparativos apresentados em anos anteriores e, também, em governos passados, citando o que chama de “populismo estrutural”.

“O governo só investe apenas 1% em transporte, por exemplo.

Isso é parte do problema do populismo estrutural que temos no Brasil.

A causa dos problemas no nosso país chama-se populismo.

“O economista considerou os gastos do país como a “grande folha”.

Segundo ele, em 1987 os gastos de 39% passaram para 73% no atual governo.

“Esta grande folha com o PIB crescendo a 3%, em média.

Se isso continuar poderia virar 29% do PIB em 2040, se nada for feito para mudar.

Com a reforma será de 15,6% do PIB”, elencou.

Segundo Raul Velloso, esta reforma seria cortar dinâmica de crescimento da dívida.

“Seguir com a CPMF ou qualquer outra proposta que traga respiro econômico.

A idade mínima no INSS para 60 anos seria uma dessas reformas que aponto para que a credibilidade volte a operar no Brasil.

Ninguém quer tirar dinheiro do Brasil.

Os estrangeiros querem continuar aqui.

E me perguntam: ‘qual a solução?’.

Para acertar o Brasil precisa reformar.

Até lá para melhorar vai piorar muito ainda”, concluiu.

Na oportunidade, Raul Velloso presenteou o deputado Benito Gama com o exemplar do seu mais novo livro, “Investimento em Infraestrutura no Brasil”, lançado dia 15 de setembro deste ano.

O parlamentar agradeceu o economista parabenizando-o pela palestra “realista” e “pontual” e destacou a importância do fórum idealizado pelo economista Armando Avena.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria do deputado Benito Gama (PTB-BA) Foto: Divulgação/Assessoria