Deputado Busato relata impasse ambiental no Rio Grande do Sul

PTB Notícias 7/05/2007, 8:31


O deputado Luiz Carlos Busato, do PTB do Rio Grande do Sul, comentou no plenário da Câmara sobre um grave problema que aflige o Estado, ligado à empresas que trabalham na área de reflorestamento.

Segundo ele, uma das maiores empresas da América Latina ligada ao setor de agronegócio, a TECNOPLANTA, está na eminência de demitir quase 400 funcionários e, conseqüentemente, gerar menos recursos para os cofres do Estado por causa de uma licença da FEPAM – Fundação Estadual de Proteção Ambiental, órgão estadual responsável pelas liberações ambientais, e do Ministério Público.

“No novo Governo, foi criado um grupo para revisar o zoneamento ambiental — considerado por demais restritivo pelas empresas — , que tem como objetivo estabelecer novos critérios para o plantio sem prejudicar o meio ambiente.

Mas o problema é que a emissão de licenças está reduzida a zero.

As empresas e fornecedores começaram a solicitar mais agilidade, uma vez que estavam sob o risco de serem obrigadas a destruir mudas e demitir funcionários, além dos atrasos no empreendimentos”, explicou o deputado do PTB.

“Diante da pressão das empresas, dos funcionários, da força política gaúcha e da imprensa, a Fepam liberou algumas áreas de até mil hectares, porém, com os critérios do discutível Zoneamento Ambiental.

Mas, se não houver uma mudança de postura, as fábricas que iriam se instalar lá informaram que os investimentos não serão realizados e buscarão espaço em outros Estados ou países que queiram receber estes recursos.

Existe convite do Uruguai para isso.

Sem falar que acompanharão estes recursos milhares de empregos que seriam criados e também os já existentes”, alertou Luiz Carlos Busato.

“Parte da folha de pagamento do Estado é parcelada porque não temos recursos suficientes para honrar os compromissos.

Tenho convicção que outros Estados não deixarão esta oportunidade passar batida e tentarão conquistar estes investimentos.

Espero que a Governadora não permita que isto ocorra.

A história do Rio Grande do Sul confirma que os gaúchos não perdoam que erros como o de deixar que investimentos de grande porte fujam do Estado por incompetência de seus administradores”, finalizou o deputado petebista.

Agência Trabalhista de Notícias