Deputado Jackson Barreto critica matéria da Revista Veja

PTB Notícias 12/07/2006, 10:02


O deputado Jackson Barreto (PTB-SE), em discurso na Câmara, criticou a revista Veja por esta ter publicado uma matéria em que relacionava parlamentares que têm processos pendentes na Justiça, independente da situação e do caso.

“Aproveitando o momento que o País condena o envolvimento de Parlamentares no chamado mensalão e na chamada Operação Sanguessuga, a Veja faz uma grande mistura e publica as fotografias de mais de 90 Parlamentares, apresentando todos de forma igual, sem prestar ao povo brasileiro qualquer explicação sobre o motivo dos processos de cada um”, protestou o deputado.

Segundo Jackson Barreto, seu nome foi publicado na listagem por conta de quatro processos instaurados contra ele em 1987, quando ainda era Prefeito de Aracaju.

“Tais processos dizem respeito a uma armação política orquestrada pelas elites locais no começo de minha carreira política, em razão de minha constante luta no Congresso Nacional e fora dele.

Depois desses processos, voltei à Prefeitura em 1993, eleito com 71% dos votos dos aracajuanos.

Com o retorno à Câmara Federal, em 2003, os processos que ainda estavam em Sergipe subiram ao Supremo Tribunal Federal, por força do chamado foro especial para os Parlamentares”, explica ele.

O deputado lembrou de fatos de sua vida pública que não foram citados pela revista, como o momento em que foi preso político e enquadrado na Lei de Segurança Nacional.

“Enfrentei os porões da ditadura, fui julgado por um tribunal militar e absolvido, chegando a esta Casa em 1978 com um honroso mandato.

Ao lado de meus pares, sobretudo de meu saudoso companheiro Dante de Oliveira, ajudei a escrever a história da restauração da democracia no Brasil”, afirmou Jackson Barreto.

“Ao reafirmar nossa postura de luta em defesa do povo brasileiro e nossa vocação democrática para construir uma grande nação, recoloco meu mandato a serviço das causas populares e repilo as intencionais confusões que a revista Veja enseja fazer com o intuito explícito de misturar processo de natureza política com os de má conduta ética e parlamentar”, concluiu o deputado Jackson Barreto.

Agência Trabalhista de Notícias