Deputado Joel Rodrigues defende que comissão fiscalize apagões no Piauí

PTB Notícias 25/03/2015, 15:52


O deputado Joel Rodrigues (PTB) defendeu na terça-feira (24/3/2015) a discussão pela Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa do Piauí dos sucessivos apagões que acontecem em Teresina e nos municípios do interior do Estado, sem que a Eletrobras Piauí se manifeste sobre as causas da suspensão do fornecimento de energia.

Joel Rodrigues reclamou que faltou energia das 16h de domingo (22) até o final da tarde de segunda-feira (23) em pelo menos 20 cidades, principalmente na região de Floriano, a 247 km de Teresina.

“A nota da Eletrobras mostra a vulnerabilidade do sistema, quando assume que houve dificuldade de identificar as causas, de localizar e de acessar onde houve o problema.

Queremos que os responsáveis pela empresa venham a público para anunciar uma solução que acabe com esses apagões”, defendeu.

InverdadesJoel Rodrigues reclamou da divulgação por um portal de notícia de supostas críticas feitas pelo deputado Dr.

Pessoa (PSD), em aparte ao seu pronunciamento na semana passada.

“Ao contrário do que foi divulgado, houve foram elogios, que engrandeceram nossa fala, o portal divulgou que Dr.

Pessoa havia nos criticado.

Mas ao contrário disso foram belas palavras, que elogiaram e engrandeceram nosso pronunciamento.

“Dr.

Pessoa lamentou a falta de responsabilidade do jornalista e do portal e afirmou que não fez mais que sua obrigação ao elogiar Joel Rodrigues, que estava na tribuna pelo seu desempenho.

Para questionar a Eletrobras Piauí sobre a constante falta de energia, que chega a ser rotina quase todos os dias da semana, em Teresina e no interior piauiense, apartearam o pronunciamento de Joel Rodrigues os deputados Aluisio Martins (PT) e Rubem Martins (PSB).

Ao concluir, Joel Rodrigues disse que o governo está regularizando o fornecimento de medicamentos excepcionais, mas que não se pode esquecer que dívidas elevadas foram deixadas pela gestão passada junto a fornecedores, conta essa que vem sendo paga pelo governo Wellington Dias (PT).

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Assembleia Legislativa do PiauíFoto: Divulgação/Alepi