Deputado Luiz Marinho incentiva adesão ao programa ‘Viver Sem Limite’

PTB Notícias 27/01/2014, 19:25


Com o intuito de garantir a cidadania às pessoas que possuem algum tipo de deficiência, o programa do governo federal “Viver Sem Limite” foi criado para melhorar a qualidade de vida dos deficientes que sofrem com a falta de oportunidades e acessibilidade.

No último censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizado em 2010, 23,9% da população brasileira, mais de 45 milhões de pessoas, declararam ter ao menos algum tipo de deficiência.

Pensando nisso, o deputado estadual Luiz Marinho (PTB) defende a implantação do programa em Mato Grosso e incentiva os municípios fazerem a adesão à proposta.

Foram realizadas audiência pública na Assembleia Legislativa e reuniões na Associação Mato-Grossense dos Municípios (AMM) para explanar com os gestores municipais, secretárias de Ação Social e presidentes de instituições as ações e projetos que podem ser implantadas.

O recurso destinado ao programa é da ordem de R$ 9 bilhões em todo o país.

Podem ser utilizados para garantir a acessibilidade nas escolas, equipar ônibus para receber cadeirantes, criar cursos para a preparação de deficientes para o mercado de trabalho, treinar cães guia para cegos, além de seus treinadores, criar centros técnicos de libras, entre outros.

Atualmente os deficientes enfrentam muitas dificuldades com equipamentos inadequados, velhos sem condições de uso, transportes inacessíveis para ir à escola, médico e até mesmo para ficar em casa.

Viver Sem LimiteO projeto foi construído a partir de experiências dos próprios portadores de necessidades especiais, que historicamente estiveram condenadas à segregação.

Trata-se de um conjunto de políticas públicas estruturadas em quatro eixos: acesso à educação, inclusão social, atenção à saúde e acessibilidade.

Cada ação presente nesses eixos é interdependente e pensada para ter ligação com as demais, construindo redes de serviços capazes de assegurar um contexto de garantia de diretos para as pessoas com deficiência.

A acessibilidade tem sido uma preocupação constante nas últimas décadas.

Além da destinação de recursos para municípios e estados investirem em alteração de infraestrutra e cursos profissionalizantes.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Assembleia Legislativa de Mato GrossoFoto: Vilson de Jesus/ALMT