Deputado Marcelo Santos visita obra de aterro sanitário no Espírito Santo

PTB Notícias 23/07/2007, 9:05


A Comissão de Meio-Ambiente da Assembléia Legislativa do Espírito Santo realizou na primeira metade de julho uma audiência pública para discutir sobre a construção de um aterro sanitário nas proximidades do bairro Litorâneo, no município de São Mateus.

O proponente da reunião, deputado estadual Marcelo Santos (PTB/ES), solicitou a realização de uma nova audiência na sede do município, além de uma inspeção completa na região, acompanhada de representantes do IEMA, Prefeitura, Ministério Público e da justiça local.

Estiveram presentes á reunião todos os membros da comissão, representantes do IEMA e da Prefeitura de São Mateus, além de aproximadamente 400 pessoas entre moradores e pescadores de São Mateus e Conceição da Barra, juntamente do o presidente da Associação dos Moradores do Bairro Litorâneo, Waldemir Gomes.

De acordo com ambientalistas, empresários e lideranças locais, a construção do aterro sanitário provocará graves problemas ambientais, visto que há diversas nascentes de água no local e que as vistorias feitas pelo IEMA não levaram em conta todas nascentes da área.

O aterro está sendo construído a dois quilômetros do Bairro Litorâneo.

Nas proximidades, funcionam uma Estação coletora de água mineral e uma unidade de captação de água para o abastecimento da cidade.

Próximo dali, também funcionará um centro universitário do CEFETES.

A construção do aterro despertou a indignação da população, que alega não ter sido consultada a respeito do assunto.

De acordo com representantes do IEMA e da secretaria de Meio ambiente da Prefeitura, que admitiram não terem consultado a população, o aterro não influirá na qualidade da água, porém um relatório realizado por ambientalistas e lideranças mostra que existem nascentes no local que não foram levadas em conta, quando o IEMA realizou os estudos no local.

“O poder público tem o dever de ouvir a sociedade para a realização de obras desta dimensão sob o risco de estar praticando a ‘democracia imposta’.

Realizaremos a visita ao local para colhermos as impressões exatas do caso e retomar as discussões em seguida”, afirmou o petebista Marcelo Santos.

Agência Trabalhista de Notícias