Deputado Marcus Vinícius defende Secretaria de Envelhecimento Saudável

PTB Notícias 19/09/2014, 16:20


Em resposta à declaração do candidato do PRB ao governo do Rio de Janeiro, senador Marcelo Crivella, que anunciou o fim da pasta voltada para o idoso, caso fosse eleito, o deputado Marcus Vinícius (PTB) fez um pronunciamento no plenário na Assembleia Legislativa, na terça-feira (17/9/2014), manifestando a importância da secretaria.

“Sabemos que no momento de uma eleição majoritária, principalmente em uma candidatura em declínio, as pessoas falam coisas sem ter informações.

Nosso Estado tem 12,5% da sua população na terceira idade.

Petrópolis, a cidade onde moro, tem 11,90%.

O Brasil envelhece a passos largos e o governante que não pensar em envelhecimento ativo, como diz a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) está na contramão da história”, afirmou o parlamentar, que assumiu a pasta no momento de sua criação, em 2013, e esteve à frente de sua gestão por um ano e três meses.

Marcus Vinícius destacou que a Secretaria de Estado de Envelhecimento Saudável foi a pasta do governo com o menor orçamento e, no entanto, conquistou resultados.

“Atendemos durante minha gestão quase 90 mil idosos.

Hoje, a pasta atende diariamente 15 mil idosos em apenas um projeto, o das academias da terceira idade.

Talvez as pessoas não estejam informadas de que nos 50, 60 municípios que esse projeto já chegou, muito idoso que era dependente ou semi-dependente virou independente.

Há relatos de idosos que não conseguiam sequer amarrar o sapato, ir ao banco, não sabiam ligar um computador, mexer no mouse.

Isso não é uma política do governo Pezão, não é uma política criada em um governo para acabar em outro governo.

Isso é uma política de Estado”, afirmou o petebista, mencionando ainda o Projeto Era Digital, que forma idosos em cursos básicos de informática.

“Espero que a declaração tenha partido apenas do candidato ao governo e não do senador da República.

Vou tentar separar porque sei que o senador tem esses dados e é um homem instruído, que conhece os problemas do povo do Rio de Janeiro.

Nós não podemos brincar com quem sempre trabalhou e muito fez pelo Brasil.

Eu entendo que ajustes precisam ser feitos e sei que o Pezão vai fazer esses ajustes, mas não se pode acabar com uma política pública, que deu resultado e que, em longo prazo, vai dar muito mais resultado ainda”, frisou o deputado.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da assessoria do deputado Marcus Vinícius (PTB-RJ)Foto: Divulgação/Assessoria