Deputado Marquezelli defende o fim da cobrança sindical obrigatória

PTB Notícias 29/02/2012, 14:38


Em discurso no Plenário da Câmara dos Deputados nesta última terça-feira, 28/02/2012, o deputado Nelson Marquezelli (PTB) afirmou que a reforma trabalhista e sindical já está atrasadíssima, principalmente pela estrutura arcaica da legislação atual.

Disse que a reforma do Estado brasileiro é um dos pontos fundamentais para o ingresso do Brasil entre as nações desenvolvidas, e por isso é preciso avançar com urgência.

“Fui presidente da Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados e durante o mandato lutei para a aprovação de uma nova legislação trabalhista, com mais liberdade para contratar e menos burocracia para o empreendedor, mais recursos para o trabalhador e redução das demandas judiciais trabalhistas”, enfatizou Marquezelli.

O deputado ainda afirmou estar surpreso com a moderna visão do atual presidente do Tribunal Superior do Trabalho, Ministro João Orestes Dalazen, que em entrevista concedida nessa segunda-feira (26), ao jornal “O Estado de São Paulo”, disse que o modelo sindical brasileiro é arcaico e inconveniente.

Destacou que o ministro tem o apoio da Câmara dos Deputados.

“Sempre lutamos para acabar com a indústria do sindicato no Brasil, onde são criados sindicatos com o único intuito de morder os recursos da contribuição sindical, um “imposto” que beira o confisco e que serve na maioria das vezes para enriquecer uns poucos em detrimento da classe trabalhadora.

Já é chegada a hora de acabarmos com a contribuição sindical obrigatória”, reintera Marquezelli.

O parlamentar ressaltou que durante a gestão na Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados, foi aprovada a ampliação da estrutura judiciária do trabalho com a criação de centenas de Varas em todo o país.

“Temos que implantar uma justiça rápida e barata.

A informatização da justiça já está caminhando e o Presidente do TST já trabalha pela uniformização de sistema que atenda toda a sociedade”, explica o deputado.

Deputado Marquezelli defende o fim da cobrança sindical obrigatória Ivana Souza – Agência Trabalhista de Notícias, com informações da assessoria do deputado Nelson Marquezelli