Deputado Valter Araújo cobra fiscalização responsável do Sedam

PTB Notícias 11/06/2011, 6:44


Durante solenidade de entrega de 10 caminhonetes para fiscalização de desmatamento e queimadas realizada na manhã da última quinta-feira (9/6), na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), o presidente da Assembleia Legislativa de Rondônia, deputado Valter Araújo (PTB) disse que finalmente o órgão passará a exercer seu papel.

Ele lembrou que desde a criação da Sedam os dirigentes do Ibama afirmam que o Estado não fiscaliza praticamente nada.

“A Ponta do Abunã vive momentos de dificuldade e muita covardia foi verificada.

Não estou dizendo que os madeireiros têm razão, mas eles não receberam apoio do governo do Estado.

É preciso regularizar as madeireiras para não gerar desemprego”, destacou o parlamentar.

Valter Araújo já criticou diversas vezes a forma como determinadas operações foram realizadas em Rondônia, por órgãos federais que trataram empresários como se fossem bandidos.

O deputado Valter Araújo discursou logo após a secretária da Sedam, Nancy Maria Rodrigues dizer que as dez caminhonetes serão destinadas a Porto Velho, Alta Floresta, Ariquemes e Machadinho.

Ela explicou, ainda, que logo Rondônia chegará aos 53% de área preservada, considerando as partes destinadas ao extrativismo.

“Precisamos cuidar de áreas protegidas, como União Bandeirantes, Machadinho, a Ponta do Abunã e Nova Mamoré”, acrescentou.

Valter Araújo explicou que na sessão itinerante que será realizada no próximo dia 14 em Ariquemes os deputados destinarão R$ 2 milhões em emendas contingenciadas para que o Executivo faça a próxima aproximação do Zoneamento Agroecológico e Florestal.

Ele também pediu à secretária Nancy Rodrigues que instale um posto de fiscalização em Porto Rolim.

“A Assembleia Legislativa tem colaborado para reduzir os problemas ambientais.

Foi aprovado o desmatamento zero.

Mas algumas coisas causam preocupação, como a tentativa da senadora Marina Silva (PV-AC) alterar o Código Florestal Brasileiro.

Ela tem ligações com instituições de países que destruíram o meio ambiente deles e agora querem ditar regras aqui”, afirmou o parlamentar.

O governador Confúcio Moura (PMDB) disse que não adianta punir se não forem oferecidas as condições para que os problemas sejam resolvidos.

Ele também lembrou que uma força tarefa chegará a Rondônia, vinda do Pará, devido à violência no campo.

“A presidente Dilma conversou comigo em Brasília sobre isso.

Mas não será uma coisa de porteira fechada.

O governo do Estado vai participar dessa força tarefa, vai ter voz.

A presidente também está lançando o programa de proteção à fronteira, com 6 mil homens.

O Exército entrará em campo”, destacou o governador.

Confúcio também empossou o secretário-adjunto da Sedam, Francisco Sales, e anunciou que a secretaria receberá dois helicópteros para combater desmatamento e queimada.

Em seguida, o governador, o deputado Valter Araújo e a secretária Nancy Rodrigues entregaram oficialmente as chaves das caminhonetes aos responsáveis pela fiscalização.

Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Portal Impacto Rondônia