Deputados discutem sobre perspectivas do partido para as eleições de 2012

PTB Notícias 7/03/2012, 19:22


Após a Executiva Nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) ter aprovado, nesta quarta-feira (07/03/2012), na ordem do dia da reunião no Diretório Nacional, a resolução CEN 63/2012, que dispõe sobre a faculdade de adiamento da data das convenções municipais que visam à formação dos diretórios municipais, para depois do pleito eleitoral deste ano, o Presidente Roberto Jefferson abriu espaço para os assuntos gerais aos líderes da legenda.

O deputado federal Alex Canziani (PTB-PR) ressaltou a importância de fazer com que o partido cresça e desenvolva cada vez.

Ele disse que no próximo encontro, que deve ocorrer em maio, a Executiva Nacional passe uma tarefa para cada presidente regional, a fim de que eles informem a situação da sigla em cada Estado para a disputa das eleições de 2012.

“Temos que começar a discutir quantos federais vamos fazer em 2014, porque as eleições municipais têm tudo a ver com as daqui de dois anos.

Temos que ter essa meta de eleição de deputados federais para 2014.

Vamos trazer qual quadro nos Estados e o que cada um quer para 2014, para que a gente possa sair com planejamento para aquilo que sonhamos e haveremos de construir em 2014.

Que possamos construir um PTB forte, que tenha representação em cada município, assembleia, e cada vez mais no Congresso Nacional”, disse Canziani.

O deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB-AM) explicou para a bancada do PTB sobre as questões regionais do partido no Amazonas e as dificuldades dos diretórios no Estado, falando do processo do seu mandato no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ele afirmou que não desistirá de seu mandato e cobra justiça falando que tudo que aconteceu foi a base de interesses.

Segundo o deputado, o responsável pela cassação foi o prefeito de Manaus, Amazonino Mendes, ex-PTB.

Sabino Castelo Branco disse ainda que Amazonino não contribuiu em nada para o crescimento do partido e pediu o apoio na defesa no seu processo no TSE e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amazonas.

Castelo Branco corroborou que irá brigar pelo seu mandato e comunicou ao Presidente Nacional do PTB, Roberto Jefferson, sua posição e pediu desculpas pelo desabafo.

“Você tem o apoio do partido”, disse Jefferson.

O deputado federal Josué Bengtson (PTB-PA) falou que “nós estamos em um divisor de águas se haverá reforma política ou não, e se haverá coligações em 2012 ou não”.

Para o parlamentar, o PTB tem que ajudar a crescer, e em 2014 tem que ter força para enfrentar de igual para igual os demais partidos.

Josué pediu a Roberto Jefferson “para pensarmos no partido e em cada Estado para chegar em 2014 mais forte”.

O deputado federal Eros Biondini (PTB-MG) comentou que o partido tem hoje um trabalho crescente em Minas Gerais.

De acordo com ele, “há dificuldades, mas temos um PTB crescente que entusiasma as pessoas, e começam a ver no PTB uma militância de sucesso que é PTB”.

“Nós temos um futuro pela frente e precisamos trabalhar para que tudo aconteça da melhor forma possível”, aconselha Eros.

“Tenho certeza que vamos eleger pelo menos dois deputados federais”, prevê o parlamentar mineiro, que ressaltou estar feliz no partido e pretende essa força para alcançar a bancada do partido.

O deputado federal Walney Rocha (PTB-RJ) fez um apelo por sua candidatura à Prefeitura de Nova Iguaçu.

Ele salientou que tem feito o seu papel, porém “não tem forças para conduzir isso sozinho”.

“O partido só terá força em 2014 se fizer direito em 2012”, afirmou Walney, que disse ter feito um “apelo de coração” para ter uma intervenção mais dura para sinalizar os municípios.

Agência Trabalhista de Notícias, por ELM, Felipe Menezes e Ivana Souza