Deputados estaduais de São Paulo criticam falhas na segurança pública

PTB Notícias 2/06/2009, 8:12


Os deputados estaduais do PTB na Assembléia Legislativa de São Paulo comentaram nesta segunda-feira (1º/06), na sessão plenária do casa, os problemas com a segurança pública no Estado.

Segundo Conte Lopes, a pesquisa divulgada pelo jornal Folha de S.

Paulo apontou a segurança pública como o ponto fraco do governo.

“Quando se fala em segurança, logo se pensa na polícia”, disse o parlamentar petebista.

“Ninguém lembra de quem solta os presos”, continuou, citando o caso da estudante Suzane Richthofen, que comandou o assassinato dos pais e foi condenada a 42 anos de prisão, mas que, de acordo com a lei das execuções penais, estará nas ruas após cumprir um sexto da pena, ou seja, sete anos.

“Vira um círculo vicioso.

A polícia prende a as autoridades soltam”.

Já o deputado Edson Ferrarini afirmou que a polícia “enxuga gelo”.

“Nós prendemos e a Justiça solta”, disse o deputado.

De acordo com ele, o problema está em Brasília, de onde deve partir a mudança.

“A polícia cumpre sua missão, faz o que pode, prende os bandidos, mas não determina o tempo que eles ficam presos”, disse o parlamentar, que também falou sobre a intenção do governo do Estado de mudar esse cenário.

Ferrarini referiu-se ainda, no Plenário da Assembléia, sobre a posse do novo comandante da Rota.

“O coronel Telhada mostrou que a polícia está atenta”, disse Ferrarini, que aproveitou para anunciar uma proposta de CPI para os precatórios.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da Assembléia Legislativa de São Paulo