Deputados negociam escolas para filhos de dekasseguis

PTB Notícias 30/01/2008, 9:02


O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), e outros deputados, incluindo Nelson Marquezelli (PTB-SP), que fazem parte da missão oficial que visita o Japão discutem com autoridades locais soluções para problemas dos brasileiros residentes naquele país.

Os dekasseguis encontram dificuldades para oferecer educação a seus filhos em idade escolar, que não conseguem adaptar-se às escolas japonesas.

Os deputados querem discutir a situação com diretores de grandes empresas, como Honda, Nissan e Toyota.

Para Chinaglia, é preciso concluir o mais rapidamente possível acordos bilaterais para o recolhimento previdenciário dos trabalhadores, de maneira que possam se aposentar em um dos dois países.

Com a ressalva de que acordos de cooperação são de iniciativa do poder Executivo, Chinaglia explicou que nem a legislação brasileira nem a japonesa preveêm a aposentadoria desse grupo, o que vai gerar um problema social no futuro.

Os debates sobre a cooperação bilateral continuam hoje, 30/01, em encontro com a Liga Parlamentar Japão-Brasil.

Também nesta quarta-feira, Chinaglia terá audiência com o imperador Akihito, no Palácio Imperial, em Tóquio, às 14 horas (hora local, 2 horas em Brasília).

A comitiva já fez uma reunião preliminar com autoridades locais.

Participaram do encontro o presidente da Câmara do Japão, Yohei Kono; o diretor-geral de Assuntos Internacionais da Câmara, Yoshihiko Kamo; o presidente e o vice-presidente da Comissão de Normas e Administração da Câmara, Takahiro Yokomichi e Takashi Sasagawa; o presidente do Senado do Japão, Satsuki Eda, a vice-presidente do Senado, Makiko Santo, da Casa dos Conselheiros; e o presidente da Comissão de Normas e Administração do Senado, Takeo Nishioka.

A viagem de cinco dias ao Japão marca as comemorações do centenário da imigração japonesa no Brasil.

A programação foi organizada pelas embaixadas dos dois países.

Antes de voltar ao Brasil, os deputados, que estão em Tóquio, ainda visitarão Hiroshima, Quioto e Hamatatsu com o objetivo de avaliar políticas públicas que deram certo nessas cidades e tentar adaptá-las a municípios brasileiros do mesmo porte.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações da Agência Câmara)