Dilemário pede que Procon vistorie frota de ônibus do transporte coletivo

PTB Notícias 15/11/2013, 7:18


O vereador de Cuiabá (MT), Dilemário Alencar (PTB), protocolou nesta quinta-feira (14/11), representação junto ao Procon estadual requerendo que o órgão de defesa do consumidor realize uma operação para vistoriar as condições dos ônibus do transporte coletivo, que trafegam nas ruas de Cuiabá.

“Na planilha do cálculo tarifário que elevou a tarifa do ônibus prevê custos com a manutenção da frota.

Acontece que muitos ônibus estão circulando em estado precário, trazendo desconforto aos usuários.

O Procon deve agir, pois o usuário paga uma alta tarifa para circular em ônibus em bom estado de uso, mas não é o que vem acontecendo em Cuiabá”, explicou Dilemário.

No documento entregue ao Procon, o vereador relatou que vem recebendo denúncias de populares quanto a irregularidades envolvendo a frota de ônibus das empresas concessionárias do transporte coletivo de Cuiabá, entre elas: alavancas que não acionam as saídas de emergências, assentos totalmente soltos, vidros das janelas quebrados, pneus carecas, não funcionamento dos elevadores para cadeirantes, falta de certificados de dedetização, documentos vencidos (registro e licenciamento) e tetos com goteiras.

A frota de ônibus do transporte coletivo de Cuiabá é formada por 380 veículos.

Circulam diariamente nos ônibus aproximadamente 300 mil usuários.

O vereador petebista solicitou também ao Procon que uma vez constatadas irregularidades no estado de uso dos ônibus, que o órgão interdite os referidos veículos para que não trafeguem pelas ruas de Cuiabá.

“A nossa iniciativa de procurar o Procon foi com o objetivo de proteger a sofrida população usuária do transporte coletivo, pois é grande o descaso com os usuários por parte dos empresários do setor.

Cito como exemplo o recente fato de usuários que circulavam na manhã chuvosa da última terça-feira terem que utilizar guarda-chuvas para se protegerem das goteiras dentro de um ônibus da linha 323 (CPA/Centro/Porto) da empresa Pantanal Transportes”, pontuou Dilemário.

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal O Documento