Diretório do PTB no Rio Grande do Sul prorizará reuniões nos municípios

PTB Notícias 8/08/2007, 10:00


A Executiva Estadual do PTB no Rio Grande do Sul definiu em reunião nesta semana que as ações prioritárias para o segundo semestre serão as reuniões nos municípios, como forma de intensificar a preparação das bases para as eleições de 2008.

Os membros do Diretório gaúcho do partido deliberaram também durante o encontro sobre a aprovação de comissões provisórias municipais, assim como o calendário das reuniões nos 84 maiores colégios eleitorais, e, ainda, avaliaram a participação do partido no Governo Yeda Crusius.

O PTB gaúcho iniciou no último fim de semana um roteiro de visitas como forma de organização partidária nos municípios, por meio de uma atenção diferenciada aos 84 maiores colégios eleitorais no Estado.

Segundo o presidente do Diretório Estadual, o vereador Elói Guimarães, o objetivo deste novo modelo é de que os líderes “adotem” os municípios, ou seja, cada membro da executiva será responsável politicamente por aquele município, proporcionando todo atendimento necessário para efetivar as provisórias, agregar novos filiados e principalmente colaborar no processo de formação de nominata e viabilização de candidaturas consistentes.

“Nossa meta é atingirmos um crescimento de 20% com relação a última eleição.

Queremos passar de 400 para 500 vereadores no Estado.

Nas eleições majoritárias serão analisados caso a caso, sobre a melhor forma de participação do partido em cada município”, disse Elói Guimarães.

A executiva decidiu também, por unanimidade, acolher o pedido de expulsão do filiado Ubirajara do Amaral Macalão, apresentado na última sexta-feira, 3 de agosto, pela executiva do município de Guaíba.

O pedido foi apresentado ao diretório de Guaíba por um filiado local.

Macalão filiara-se ao PTB em 4 de julho de 1988 e seu pedido de expulsão ocorreu quando a comissão de sindicância da Assembléia Legislativa apontou seu envolvimento na chamada fraude dos selos.

Além da expulsão de Macalão, a reunião serviu para discutir o reposicionamento da sigla no governo estadual.

Os membros da executiva estadual solidarizaram-se com o colega Pedro Gabril após sua saída da presidência da Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul (Procergs).

Os petebistas defenderam a posição do ex-presidente alegando que ele sempre atuou em conformidade com os interesses da Companhia.

Segundo os dirigentes, a saída de Gabril iniciou a discussão de uma possível saída do governo Yeda Crusius.

Esta semana a bancada do PTB na Assembléia se reunirá para discutir o assunto.

fonte: site do PTB – RS