Discurso de Costa não sensibiliza presidente do PTB-PE, senador Armando

PTB Notícias 16/01/2012, 16:31


RUMO ÀS ELEIÇÕES Presidente do PTB afirma que o discurso do prefeito, de que é o candidato, não garante o apoio.

Para o senador, ele não aglutinou o PT nem a FrenteA postura incisiva do prefeito João da Costa em plenária com militantes do PT, no sábado, foi pouco para convencer membros da Frente Popular a apoiar sua candidatura à reeleição no Recife.

Pelo menos é o que afirma o presidente estadual do PTB, senador Armando Monteiro Neto.

“Embora o prefeito esteja fazendo esse discurso, não aglutinou o PT nem a Frente, e todo dia isso se reafirma.

” O petebista acrescenta que somente quando o petista convencer o próprio partido de que é a melhor opção o PTB poderá pensar em desistir da tese das múltiplas candidaturas.

O fato de o prefeito ter afirmado mais uma vez, no sábado, diante da militância petista, que é “o candidato” do PT no Recife não é surpresa, lembra o senador.

Porém a questão é saber se essa candidatura será capaz de se sustentar.

“O grande teste será dentro do próprio PT”, observa.

E embora garanta que não há possibilidade de o PTB voltar a fazer parte da gestão, da qual desertou no início do ano passado, Armando diz que o partido está aberto para conversas político-eleitorais com João da Costa.

“Não temos por que recusar qualquer companheiro da Frente Popular que quiser conversar.

Agora isso não significa qualquer compromisso prévio.

Até porque o PTB ainda está defendendo a tese das múltiplas candidaturas.

E vejo isso encontrar eco em outros setores da Frente”, destaca.

Refere-se ao PCdoB, cujo o deputado estadual, o ex-vice-prefeito Luciano Siqueira, disse ao JC, na edição de ontem, que o partido não é recebido pelo prefeito para reuniões políticas há um ano.

Mesmo integrando a gestão.

“As declarações de Luciano são sintomáticas.

Significa que há uma dificuldade de comunicação com o prefeito.

Continuo achando que ele não teve capacidade política de reunir”, enfatiza o senador.

Mas João da Costa não tem pressa.

Prefere marcar aos poucos os encontros políticos.

Após a plenária de sábado, disse que em breve procurará a direção nacional do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador Eduardo Campos, presidente nacional do PSB e líder da Frente Popular de Pernambuco.

“O objetivo de todo mundo é ganhar as eleições, construindo a unidade política dessa Frente.

“Ele garantiu que buscará se aproximar mais de Eduardo, tido como o fiel da balança das eleições no Recife.

“Conversei com ele no ano passado, vamos conversar novamente.

A gente vai tentar encontrar esse espaço”.

Agência Trabalhista de Notícias (FM), com informações do Jornal do Commercio (PE)Foto: Marcia Kalume/Agência Senado