Divaldo Lara: Prefeitura deveria ter cobrado multa rescisória um ano atrás

PTB Notícias 14/03/2015, 8:57


Após ter revelado à população que a Prefeitura de Bagé (RS) deixou de cobrar multa rescisória da empreiteira que não concluiu a obra da Barragem Arvorezinha, o Vereador Divaldo Lara (PTB) retomou o assunto nesta semana.

O presidente do Legislativo reforçou que a Prefeitura deveria ter cobrado a multa no ato do cancelamento do contrato entre as partes, pois neste período de um ano transcorrido desde a rescisão, os cofres públicos deixam de reaver um valor aproximado de 6 milhões de reais, além de acreditar que as empreiteiras não tenham mais patrimônio para ressarcir a população de Bagé.

“Espero uma justificativa do Prefeito e do Diretor do DAEB que foi quem celebrou o contrato junto a estas empresas, não de sua Procuradoria Jurídica.

Não há justificativa para a Prefeitura não ter cobrado no ato da rescisão.

Para mim, esse fato é característica de favorecimento claro às empreiteiras que prejudicam Bagé pela segunda vez: primeiro pelos atos cometidos que acarretaram no embargo de uma obra tão necessária à população; e agora deixando de ressarcir o expressivo valor de 6 milhões de reais aos cofres públicos”, disse Divaldo, convidando a população para, neste domingo, dia 15/03, participar do protesto que se realizará em nível nacional.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria do Vereador Divaldo Lara (PTB-Bagé/RS)Foto: Divulgação/Assessoria