Divaldo Lara propõe mobilização popular contra atualização da taxa de água

PTB Notícias 24/04/2015, 20:30


A pressão exercida pela bancada de oposição, na Câmara, contra medidas adotadas pelo Departamento de Água e Esgotos de Bagé (Daeb) vem aumentando a cada dia.

O grupo não poupa críticas ao comentar sobre a atualização das taxas e a respeito da coloração identificada no hídrico em alguns locais da cidade.

Vale lembrar que a bancada até mesmo solicitou o afastamento do atual diretor, Kiwal Parera, medida esta refutada pelo prefeito Luís Eduardo Dudu Colombo dos Santos.

No mais recente episódio, um pedido para suspensão da cobrança de abril e devolução dos valores de março chegou a ser protocolada na Câmara.

O Daeb, até então, não se manifestou sobre o assunto.

E ontem, durante sessão ordinária, o presidente da casa, Divaldo Lara (PTB), apresentou uma nova frente.

Ao comentar sobre o valor da atual taxa, ele apontou que uma alternativa, para reverter o atual cenário, “seria uma grande ação popular para combater o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pelo diretor do Daeb”.

O TAC, vale expor, foi um acerto entre a autarquia e o Ministério Público para que a taxa, que leva em consideração do tamanho do imóvel, fosse atualizada.

O MP já havia cobrado do Executivo que essa medida fosse tomada, para que a municipalidade não fosse denunciada por omissão de receita.

No entendimento do órgão, muitas residências, ao longo dos anos, haviam sido aumentadas sem terem seu cadastro atualizado e, por isso, não estariam pagando o que determinava a lei.

Por outro lado, o MP também apresentou, como alternativa, a instituição da tarifa de água com base apenas no consumo.

Contudo, até então, mesmo com dois projetos com esse objetivo tendo tramitado no Legislativo (um de autoria do Executivo e outro por parte da bancada de oposição) nenhum foi levado sequer para votação.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria do Vereador Divaldo Lara Foto: Divulgação/Assessoria