Divaldo Lara retoma mobilização pelo curso de Medicina em Bagé (RS)

PTB Notícias 6/05/2014, 7:32


A informação de que o Ministério da Educação (MEC) pode publicar novo edital com os critérios para a seleção de municípios interessados na implantação de cursos de Medicina foi bem recebida pelo vereador de Bagé (RS) Divaldo Lara (PTB), que já iniciou a articulação para retomar o projeto local.

“No ano passado, Bagé participou da primeira etapa do processo seletivo.

Estávamos bem avançados no debate, mas o projeto local não avançou por inconsistência na proposta apresentada pela prefeitura.

O Executivo falhou na condução, e agora queremos retomar o projeto”, enfatiza Divaldo.

Na sessão de segunda-feira (5/5/2014) da Câmara Municipal, o petebista garantiu a adesão do deputado Afonso Hamm (PP), a quem solicitou ajuda para ampliar o debate junto ao MEC.

“Teremos uma agenda em Brasília nas próximas semanas, para tratar do assunto, e o apoio do parlamentar é fundamental.

Recebemos a informação de que o edital pode ser aberto ainda este mês, e queremos nos antecipar para ganhar tempo”, justificou.

Em 2013, quando Bagé pleiteou a implantação do curso de graduação de Medicina pela primeira vez, o MEC estabelecia que o município deveria ter mais de 70 mil habitantes e cinco leitos do Sistema Único de Saúde (SUS) para cada aluno.

A implantação do curso também exigia no mínimo 100 leitos, além de três cursos de residência médica, mas abria a possibilidade para a utilização de estruturas de municípios circunvizinhos para compor o conjunto de critérios.

Ocorre que as regras podem mudar com um novo edital.

O processo de ampliação das vagas nos cursos de Medicina, aliás, ainda produz efeito em outras regiões do país.

No final de janeiro, a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior do MEC autorizou a criação de 1 340 vagas anuais para cursos de Medicina.

Para universidades particulares, foram criadas mil vagas distribuídas em cinco estados (Pará, São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul).

As novas vagas representam uma ampliação de cerca de 15% do total de vagas oferecidas no país.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do Jornal Minuano Foto: Divulgação