Dr. Goulart apoia mobilização pela reabertura de hospital em Porto Alegre

PTB Notícias 30/06/2017, 8:48


Imagem Crédito: Leonardo Contursi/CMPA

[vc_row][vc_column][vc_column_text css=”.vc_custom_1499110485299{margin-bottom: 0px !important;}”]O vereador de Porto Alegre (RS) Dr. Goulart (PTB) participou, na quarta-feira (28), de reunião no Hospital Parque Belém, para lançamento da Frente Parlamentar em Defesa daquela instituição de saúde.

Dr. Goulart considera inaceitável o fechamento de um hospital que possui 200 leitos para internações, moderna Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) com 20 vagas, cinco salas de cirurgia, tomógrafo – capaz de realizar 700 exames por mês, mamógrafo (com capacidade para 2 mil mamografias ao mês), além de outros equipamentos para a realização de exames e cuidados à saúde da população. “Enquanto há filas para consultas com especialistas, exames e cirurgias, assim como dezenas de doentes em emergências de hospitais esperando por leitos”, acrescenta.

O vereador, que vem defendendo a reabertura e, se necessário, a intervenção do Hospital Parque Belém, reiterou seu posicionamento na reunião. Ele observou que na gestão passada a prefeitura investiu nesse hospital, quando foram feitas reformas, ampliações de espaços e modernização de equipamentos. “Sendo assim, devemos lutar pelo direito de saúde à população”, disse.

O parlamentar lembrou, ainda, que a Câmara Municipal aprovou, há anos, projeto do Executivo que declara de Utilidade Pública o Sanatório Belém, sendo que a concessão desse título à entidade mantenedora cria condições para que ela possa realizar parcerias com o poder público na área da saúde e se candidatar a receber uma certificação do governo federal que lhe permita obter isenção tributária, lamentando a interdição do HPB, em maio de 2016, por irregularidades apontadas nas instalações, falta de médico no plantão outros problemas.

Dr. Goulart pede providências aos governos municipal e estadual para tratar o caso e promover ações efetivas, para que o HPB volte a funcionar plenamente.

Com informações da Câmara Municipal de Porto Alegre[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row]