Duciomar: BRT é perfeitamente viável e não apresenta impactos ambientais

PTB Notícias 21/11/2011, 11:41


A solução para os problemas diários enfrentados por cerca de 600 mil pessoas pode estar no edital de licitação internacional lançado pela Prefeitura de Belém (PA), administrada pelo petebista Duciomar Costa, nesta última quinta-feira (17/11/2011), para implantação do Bus Rapid Transit (BRT).

Um sistema de ônibus sobre trilhos de alta capacidade que provê um serviço rápido, confortável, eficiente e de qualidade, concebido para servir pelo menos 45 mil passageiros por hora.

A obra estimada em aproximadamente R$ 400 milhões de reais beneficiará os usuários do corredor de tráfego que vai de Icoaraci a São Brás.

Empresas de todo o Brasil e do exterior podem concorrer e pleitear a execução da obra, que tem um cronograma de execução de 15 meses, caso seja realizada sem interrupções.

Atualmente, em todo o mundo existem mais de 160 sistemas BRT operando ou em construção, por terem se tornado a melhor escolha para a mobilidade urbana em 23 países dos cinco continentes.

Apesar da origem do BRT ser baseada em ônibus, o transporte tem pouco em comum com os sistemas tradicionais de ônibus.

A maioria dos BRT”s implantados com sucesso, como em Curitiba (PR), opera com corredores exclusivos ou preferência para a circulação do transporte coletivo, embarques e desembarques rápidos, através de plataformas elevadas no mesmo nível dos veículos, entre outras vantagens.

De acordo com o prefeito de Belém, Duciomar Costa, a licitação tem a garantia de parte dos recursos pelo governo federal.

Ele buscou informações e modelos de uso do BRT, e detectou que para Belém essa é a melhor opção em relação, por exemplo, à construção de um metrô.

“Muitas pessoas podem perguntar: Por que não um metrô? Mas essa opção, por ser uma obra de alto impacto ambiental, só tem sido adotada por muitas cidades que realmente não possuem mais outras alternativas.

No caso desse corredor da nossa capital, o BRT é perfeitamente viável e não apresenta impactos ambientais, sendo inclusive muito menos prejudicial ao meio ambiente que os ônibus tradicionais que hoje circulam ao longo da rodovia Augusto Montenegro até São Brás”, afirma o petebista.

Duciomar diz que na sua busca por informações constatou que os sistemas BRT têm demonstrado um alto potencial para reduzir as emissões de CO2.

No Brasil, o modelo funciona muito bem há cerca de 30 anos em Curitiba, e por conta da conta da Copa do Mundo de 2014 está sendo implantado em várias cidades, entre as quais Belo Horizonte, Goiânia e Recife, onde o projeto prevê três corredores.

Sobre o meio ambiente, um estudo feito sobre o primeiro corredor do Metrobus (sistema BRT da Cidade do México), mostrou que 35 mil toneladas de CO2 por ano deixaram de ser emitidas pelo tráfego no país, que atende com o BRT 77 milhões de passageiros.

Embora Belém não seja uma das sedes dos jogos do mundial da FIFA, Duciomar Costa diz que o governo federal entendeu a importância de apresentar soluções para o trânsito da capital da Amazônia.

“Já estava mais do que na hora de Belém ter uma obra desse porte, e mais uma vez tivemos a condição de ir buscar esse recurso, que é pequeno se comparado, por exemplo, à própria obra de reforma do (estádio) Maracanã para a Copa, que está orçada em um bilhão de reais.

Belém merece e precisa dessa obra”, garante o prefeito.

Em relação à proximidade do fim de seu mandato e o prazo para a implantação e conclusão do BRT, o prefeito petebista diz que sua meta é deixar a obra quase toda pronta, mas diz que as interrupções não dependem somente da boa vontade da PMB em executar a obra.

“O BRT é um projeto não para um político, mas para Belém, por isso acredito na sua continuidade e conclusão.

Agora, em relação ao andamento da obra, eu tenho enfrentado em todas as obras da Prefeitura uma forte resistência por parte de vários segmentos, inclusive resistência de cunho político que muitas vezes paralisam obras importantes.

Mas, nesse sentido, estamos sempre preparados pra fazer o que for melhor para Belém”, afirma Duciomar.

No projeto do BRT para Belém o transporte vai funcionar com um sistema que liga inicialmente Icoaraci a São Brás, com vários terminais de embarque ao longo do percurso, e terminais de integração com as linhas de ônibus tradicionais que vão vir dos bairros ao encontro do corredor do sistema BRT.

Vantagens do BRT em Belém:• Veículos de alta capacidade e com tecnologias ambientalmente mais limpas• Operação com corredor exclusivo• Embarques e desembarques rápidos, através de plataformas elevadas no mesmo nível dos veículos• Sistema de pré-pagamento de tarifa• Transferência entre rotas sem incidência de custo• Integração modal em estações e terminais• Programação e controle rigorosos da operação• Sinalização e informação ao usuárioAgência Trabalhista de Notícias (FM), com informações da Prefeitura de Belém (PA)Fotos: Divulgação/Prefeitura de Belém (PA)