Duciomar Costa inaugura o primeiro abrigo para morador de rua em Belém

PTB Notícias 24/09/2007, 12:36


Duciomar Costa, inaugurou o primeiro abrigo municipal para moradores de ruaO prefeito de Belém, o petebista Duciomar Costa, inaugurou na última sexta-feira, 21/9, o primeiro abrigo municipal para moradores de rua na capital paraense.

Com investimento de R$ 150 mil reais, o local dispõe de 25 leitos, banheiros, salas para funcionamento administrativo e de acolhimento psicossocial.

O abrigo será gerenciado pela Fundação Papa João XXII (Funpapa) e entrará em funcionamento a partir das 19h, deste sábado (22).

Um grupo de vereadores e secretários municipais, além do promotor da Infância e Juventude do Ministério Público do Estado, Carlos Eugênio Salgado, prestigiaram a solenidade de inauguração.

A presidente da Funpapa, Maria Costa, agradeceu o empenho da equipe de trabalho e chamou a atenção da sociedade para que, junto com o poder público, ajude no funcionamento do local.

“Este trabalho é um desafio para todos nós”, disse.

O prefeito Duciomar Costa também reforçou o apelo, dizendo que as questões sociais necessitam do apoio de todos e de parcerias para ajudar na manutenção dos serviços.

“Essa obra é um embrião que nós vamos acompanhar com muito carinho, mas certamente precisaremos de apoio para avançar na prestação de outros serviços”, completou.

Instalações totalmente reformadas, ganhando pintura e área de recreaçãoO abrigo ficou pronto depois de um ano de empenho da equipe técnica da Funpapa, que elaborou o projeto de funcionamento e depois partiu para a infra-estrutura.

Todos os objetos, mobília e equipamentos são novos.

As camas em formato de beliche são forradas com colchões de qualidade e lençóis de algodão.

A lavanderia tem três máquinas potentes e a cozinha está munida igualmente com eletrodomésticos de qualidade.

O prédio, localizado na rua Ó de Almeida, 1062, no bairro do Reduto, foi totalmente reformado, ganhando pintura, área de recreação e móveis como cadeiras, mesas, computadores, aparelhos de fone/fax, adquiridos exclusivamente para o local.

Antes da inauguração, o promotor Carlos Eugênio fez uma espécie de vistoria no prédio e aprovou o projeto.

“Tenho certeza que a Funpapa vai fazer um grande trabalho”, disse o promotor, que, apesar de ser da Promotoria da Infância e Juventude, afirmou que estava à vontade para falar porque a retirada dos adultos das ruas vai ajudar indiretamente o trabalho do MP nas ações de preservação dos direitos dos menores.

“Temos um estudo que aponta a influência maléfica desses adultos entre as crianças e adolescentes”, destacou.

“Temos que dar continuidade em outras linhas de frente” completou.

A irmã Emília Estevão, diretora do Abrigo João de Deus, disse que esperou por 26 anos até ver o poder público municipal entregar uma obra voltada ao morador de rua.

“Graças a Deus a hora chegou”, disse.

“O diálogo é fundamental no momento de atendimento”, recomendou.

A coordenadora do Albergue Domingos Zaluth, Elisabeth Boulhosa, disse que a humanização do atendimento é o segredo do bom funcionamento de serviços destinados às pessoas desprotegidas.

“No albergue, nós atendemos pessoas em trânsito pela cidade pelo prazo de 72 horas.

É um trabalho meio diferente, porém igual se formos analisar a importância social de ambos”, analisou.

Abrigo entra em funcionamento a partir deste sábado A Presidente da FUNPAPA, Maria Costa, recebe o promotor de Justiça Carlos Eugênio O Abrigo Morador de Rua ou Casa Abrigo vai entrar em funcionamento a partir deste sábado (22), às 19h.

Um grupo de 37 pessoas vai trabalhar em regime de plantão.

O primeiro contato será feito pelos técnicos da triagem social.

Depois o usuário será levado para a higienização e, em seguida, para fazer a ceia.

O café da manhã será servido às 8h.

A principal finalidade é resgatar o vínculo familiar do usuário, que, segundo um levantamento de 2006, se afastou da família por envolvimento com drogas ou alcoolismo.

A idéia do coordenador do abrigo, Sandro Coelho, é usar como retaguarda a logística da rede de proteção social da Funpapa, encaminhando o usuário para os programas de geração de renda ou cursos de qualificação profissional.

A rotatividade deverá ser grande.

Segundo a presidente da Funpapa, Maria Costa, a meta é atender 700 pessoas ao mês, e não se restringindo apenas aos moradores de rua.

O prefeito petebista Duciomar Costa também deixou claro que o abrigo não será transformado em hotel.

“Vamos trabalhar para resolver o quanto antes o problema trazido pelo usuário do abrigo, que não poderá permanecer aqui por muito tempo sob pena de comprometer a qualidade do atendimento”, adiantou.

O prefeito disse que os custos para a construção do abrigo foram assumidos totalmente pelos cofres municipais.

“Por isso, é interessante que empresas ou entidades abracem o projeto com carinho, pois trata-se de um trabalho que envolve seres humanos que só precisam de uma oportunidade para mudar de vida”, concluiu Duciomar Costa.

fonte: site da Prefeitura Municipal de Belém (PA)